O planeta está (quase) todo no Google Maps

Red Magic 5G

Quem nunca usou o Google Maps para saber como se vai de A para B, para evitar trânsito, para saber onde fica aquela loja ou restaurante e tantas outras coisas? E o Google Street View? Que jeito que dá para confirmar se a morada é mesmo aquela, se o Airbnb tem mesmo aquele aspeto por for…!

Cá dentro ou lá fora, podemos sempre contar com a preciosa ajuda destas ferramentas. Agora a Google veio divulgar alguns números sobre a “cobertura” global destas aplicações.

Os famosos carros todos artilhados com câmaras percorreram muitas estradas por todo o mundo. Ao fim dos 12 anos que já leva o projeto, reuniram um total de 10 milhões de milhas de imagens o que, segundo a Google, equivale a dar 400 vezes a volta ao planeta!

E, mesmo com tanto quilómetro decalcado e fotografado, quantas vezes não andámos nós às voltas com as indicações que a app nos dava? A dizer-nos para seguir por sentidos proibidos, entrar em ruas sem saída? Em situações mais extremas, o caso daquela cidade italiana que recomenda o uso dos velhinhos mapas de papel para conseguir chegar a algumas das suas praias – as recomendações do Maps levaram a que muitos turistas ficassem presos em estradas de terra batida, à espera dum reboque amigo.

Mas é inegável que as vantagens são muito mais que as desvantagens. E tentar criar um mapa 3-D do mundo não é fácil. A Google não recorre só a carros, ao seu serviço tem também caminhantes, assim como ovelhas e camelos – todos equipados com câmaras!

E se na estrada os números impressionam, nos satélites não ficam atrás. Para o Google Earth a Google reuniu 36 milhões de milhas quadradas de imagens de satélite, o que corresponde à área onde habita 98% da população mundial.

Estes números põem a Google muito à frente da concorrência. A Apple apenas este ano,  com o lançamento do iOS13 introduziu uma função semelhante à do Google Street View. Para quem já acha que a Google sabe de mais sobre a nossa vida, estes números não vêm dar muito conforto!

Mas o certo é que se queremos todas estas comodidades que as ferramentas trazem (e a Google tem adicionado mais funcionalidades ao Google Maps nos últimos tempos – tradução, entrega de comida, informação sobre voos e reservas de hotéis) – elas precisam de dados: muito e rigorosos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here