O Mégane eVision da Renault foi visto, pela primeira vez, em estrada

O Mégane eVision foi apresentado em outubro do ano passado aquando da exposição dos planos de Luca de Meo, CEO do Grupo Renault, para o futuro da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. Este modelo pretende retomar o investimento da marca do losango no segmento C, mas desta vez a pensar na neutralidade carbónica ao apresentar um veículo elétrico.

O automóvel foi baseado na plataforma CMF-EV desenvolvido universalmente para o seio das fabricantes da aliança, com vista a diminuir custos de investigação e, por forma a garantir a integração de módulos de construção compatíveis entre marcas oferecendo uma maior competitividade em relação a outras fabricantes no mercado. Especialistas no segmento C, os engenheiros da Renault podem ter conseguido criar aquilo que muitas concorrentes desejariam para um crossover.

Em outubro, o modelo apresentado durante o Renault eWays, segundo palavras de Luca de Meo, traduzia-se numa edição com 95% de proximidade ao produto final de fabrico em massa, onde existe espaço a alguns excessos e marketing do próprio modelo. Contudo, o novo automóvel parece já ter chegado aos testes de rua, pois foi avistado (ainda que camuflado) a circular numa via pública, onde o destaque foi para as diferenças (que serão os 5% de alterações face ao apresentado no final do ano passado).

Embora o veículo tenha sido camuflado, a estrutura do automóvel (particularmente nas extremidades), as rodas e os vidros são bastante evidentes. Os faróis dianteiros apresentam uma espessura semelhante, no entanto, claramente diferentes daqueles apresentados no evento. Durante o Renault eWays, o carro-conceito configurava uma bateria de 60 kWh que permitia 450 km de autonomia associado a um motor elétrico dianteiro de 215 cv. Contudo, a edição final do modelo deve contar com diversas opções tanto de potência e quantidade de motor (mono ou bi-motor) e baterias com alcances diferentes.

Confira o artigo «Mégane eVision é a nova proposta 100% elétrica da Renault» onde poderá saber mais sobre o anúncio deste veículo. Esta proposta faz parte de um grande plano de transformação do Grupo Renault delineado por de Meo com vista a expandir a oferta elétrica e recuperar as margens de lucro de outrora.

Este hatchback partilha o tão reconhecido nome da marca Renault, o Mégane, de modo a ligar a modernidade às edições mais antigas a combustão, que são vendidos atualmente sobe a alçada do Grupo Renault. O crossover elétrico vem reforçar uma tendência premente do mercado que não foge aquilo que é a essência da gama Mégane. Esta gama abrange hatchbacks, station-wagons (modelo carrinha) e os sedan, o que faz com que este crossover seja o mais recente elemento a reforçar a marca e a gama.

O Mégane eVision está previsto para ser produzido na fábrica da Renault em Douai, na França, junto com o Renault 5 elétrico reinventado que a empresa anunciou recentemente. Confira o nosso artigo sobre «O emblemático Renault 5 regressa em modo elétrico» que marca o regresso a um tempo de glória do Grupo Renault, em particular, da própria Renault, de um modelo que fez história.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here