O Instagram está a desenvolver uma app dedicada a e-comércio

O Instagram está a trabalhar numa nova aplicação dedicada a vendas, segundo o website The Verge. Esta aplicação, que se poderá chamar IG Shopping, permitirá aos utilizadores seguir vendedores e receber notificações dos seus produtos, assim como adquirir produtos directamente através da aplicação.

Ainda não existe informação sobre quando acontecerá o lançamento da aplicação. O seu desenvolvimento ainda está a acontecer, e não é totalmente certo que seja mesmo lançado.

Rede Social Instagram recebe novo recurso

Mais do que 25 milhões de negócios já estão no Instagram

Neste momento, mais do que 25 milhões de negócios já tem conta de Intagram, sendo que 2 milhões são empresas de publicidade. Estes números foram avançados pelo Chefe de Operações do Facebook, Sheryl Sandberg. Quatro em cada cinco utilizadores desta plataforma seguem pelo menos um negócio.

Através desta aplicação, que seria lançada à parte da aplicação principal (assim como o Direct), permitiria que as companhias criassem uma casa dedicada a rentabilizar as interacções no Instagram, que se encontra cada vez mais populado.

Será que existe potencial para uma nova grande loja online?

A ideia, no fundo, é criar uma nova loja online, que tecnicamente seria a primeira do grupo Facebook. As empresas poderiam criar páginas, conteúdo e até produtos a pensar em determinados grupos de utilizadores do Instagram.

A ideia do Facebook passa por rentabilizar a presença destes 25 milhões de negócios presentes no Instagram. Se estão na plataforma, com certeza reconhecem a existência de vantagens nesta rede social, e assim sendo poderão estar predispostas a pagar por ferramentas que lhes permitam vender produtos directamente através da plataforma Instagram.

Estas transações já existem de forma “não-oficial”

Já existem contas de Instagram que, na prática, funcionam como lojas. Cada publicação corresponde a um produto, e as transacções processam-se através do Instagram apesar de não existirem ferramentas destinadas a esse tipo de serviço. Assim sendo, estas funcionalidades apenas dariam condições para que, aquilo que já acontece, passasse a acontecer oficialmente e com lucros para o Facebook.

Fonte: The Verge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here