O AlphaCode do Google DeepMind supera especialistas humanos no concurso de codificação

O Google DeepMind é um centro de desenvolvimento de Inteligência Artificial da Google e é uma das subsidiárias da Alphabet, sedeada no Reino Unido, que tem sido responsável pelo desenvolvimento de soluções científicas e tecnológicas que visam a melhoria da qualidade de vida da coletividade dos indivíduos.

Ao recorrer a algoritmos complexos de deep-learning, machine-learning, entre outros modelos de aprendizagem, a DeepMind desenvolveu uma ferramenta que pode escrever código de programação (de computador) a um nível tão competitivo como alguns dos programadores mais avançados do mundo.

AlphaCode, como ficou conhecido, é o primeiro passo para a evolução da Inteligência Artificial (IA) na solução de problemas que exigem com frequência, um pensamento crítico, lógico e de elevada compreensão da linguagem (de programação). Este programa permite uma automatização da programação informática, ou seja, uma habilidade elevada e garante a sustentabilidade e progresso científico e industrial moderno.

Este feito foi conseguido porque a DeepMind teve a oportunidade de avaliar o desempenho da AlphaCode em competições de codificação organizadas pela «Codeforces» — uma plataforma que compara as habilidades de dezenas de milhares de programadores de software humanos em todo o mundo — tendo descoberto que funcionava com a experiência de um programador humano de nível médio.

Segundo a equipa da DeepMind, «[…] o AlphaCode ficou sensivelmente ao nível do concorrente mediano, representando um marco o facto de um sistema de criação de código de IA atingir um nível competitivo de desempenho em competições de programação». Os autores corroboraram ainda que «[…] os problemas utilizados ​​no artigo [OpenAI] e outros trabalhos semelhantes consistem principalmente em descrições simples de tarefas com soluções rápidas — longe da complexidade da programação do mundo real» sugerindo que ainda existe um longo caminha pela frente.

AlphaCode já não é a única ferramenta de Inteligência Artificial a gerar código de programação. Em junho, a Microsoft lançou uma ferramenta idêntica para ajudar os programadores, desenvolvida com a ajuda do serviço de compartilhamento de código (de programação) GitHub, da sua propriedade, e da OpenAI, uma empresa de IA com sede em São Francisco que a gigante de tecnologia financiou em cerca de mil milhões de dólares em 2019.

Mikhail Mirzayanov, fundador da «Codeforces», afirmou que foi um pouco «cético» em relação às habilidades da AlphaCode porque resolver até mesmo problemas competitivos simples exige que os programadores inventem algoritmos inteiramente novos. «A AlphaCode conseguiu apresentar-se no nível de um promissor concorrente», referiu a acrescentar que esta solução «superou» as suas expectativas.

AlphaCode atualmente ainda não pode verdadeiramente vencer os melhores programadores humanos. Além disso, os críticos expressaram preocupações de que o código gerado por máquinas, como o AlphaCode, deve ser particularmente examinado de perto em busca de bugs ou defeitos, incluindo a vulnerabilidade a ataques cibernéticos que tanto afetam as diversas empresas atualmente. Contudo, é inegável que a sua capacidade de resolver problemas originais sugere que a IA poderia complementar os humanos, melhorando a produtividade e «abrindo o campo para pessoas que atualmente não escrevem código» afirmaram os porta-voz da DeepMind.

O Google DeepMind, que obteve pela primeira vez lucro em 2020 após perder 500 milhões de libras em 2019, lançou outro avanço na pesquisa no ano passado — o algoritmo AlphaFold — que pode prever a forma de cada proteína expressa no corpo humano, algo inédito a acrescentar ao portefólio da empresa que investiga em diversas áreas em simultâneo, até na ciência, com a DeepMind Health.

Fonte: Financial Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui