Nuvem: Há um novo cabo submarino a ligar a Europa aos EUA e passa pelas Bermudas

No panorama tecnológico atual, a conectividade é uma necessidade primordial. A nossa dependência da Internet para comunicação, trabalho, educação e entretenimento nunca foi tão evidente como agora, na era digital. Compreendendo esta realidade, a Google anunciou o “Nuvem”, um novo sistema de cabos submarinos transatlânticos que promete revolucionar a conectividade entre Portugal, as Bermudas e os Estados Unidos.

O nome “Nuvem” não foi escolhido por acaso. Representa uma metáfora para a promessa deste projeto: melhorar a resiliência da rede no Atlântico e responder à crescente demanda por serviços digitais, assim como uma nuvem se move livremente pelo céu, conectando diferentes pontos do globo.

Este novo cabo irá adicionar diversidade às rotas internacionais e apoiar o desenvolvimento da infraestrutura de tecnologia de informação e comunicação (TIC) para os continentes e países envolvidos. Estudos mostram os impactos positivos no comércio, no investimento e na produtividade que um cabo submarino pode trazer a um país. Com melhores custos e acessibilidade à Internet, as sociedades podem continuar a modernizar-se – as pessoas adquirem competências e conhecimento que abrem portas a novas oportunidades de emprego, ao mesmo tempo, que as empresas e os governos aumentam a produtividade por via da transformação digital.

As Bermudas, um dos pontos de amarração do Nuvem, têm trabalhado arduamente para se tornarem um hub digital do Atlântico. O governo local tem empreendido esforços significativos para atrair investimentos em infraestruturas de cabos submarinos, incluindo a aprovação de nova legislação para a criação de corredores de cabos e para a simplificação do licenciamento. O Nuvem será não só o primeiro cabo a aterrar neste ambiente robusto, mas também o primeiro a ligar as Bermudas à Europa.

Portugal, por sua vez, tem se posicionado como um ponto estratégico para cabos submarinos, não apenas pela sua localização geográfica privilegiada no sudoeste da Europa continental, mas também pelo foco do país no reforço da infra-estrutura da economia digital.

Nos Estados Unidos, o ponto de amarração será a Carolina do Sul, estabelecendo ainda mais o estado como um centro tecnológico em crescimento, aumentando a conectividade e a diversificação de empregos.

O projeto Nuvem, com previsão de entrada ao serviço em 2026, irá acrescentar capacidade, aumentar a confiabilidade e diminuir a latência para os utilizadores da Google e dos clientes da Google Cloud em todo o mundo. Em conjunto com o Firmina e o Equiano, irá criar novos e importantes corredores de dados que ligam a América do Norte, América do Sul, Europa e África.

Ao conectar pessoas e economias de todo o mundo, o Nuvem representa muito mais do que um avanço tecnológico. É um símbolo do nosso compromisso em construir um futuro mais conectado e inclusivo, onde o acesso à informação e a oportunidades não são limitados pela geografia. Este é o futuro que imaginamos, e estamos orgulhosos de fazer parte dessa jornada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui