Num contexto de conflicto económico, a chinesa ZTE consegue regressar aos lucros

A marca chinesa ZTE afirmou esperar conseguir lucro no terceiro trimestre de 2018, depois de ter sofrido perdas históricas. As perdas de receitas advêm da pressão colocada pelas restrições dos Estados Unidos da América a produtos desta marca. Recorde-se que a empresa foi forçada a parar as suas operações no país durante três meses.

A ZTE é a quarta maior empresa de equipamento de telecomunicações, mas sofreu um golpe duro quando foi inicialmente anunciado em Abril que a empresa seria banida dos EUA durante sete anos.

Agora, são esperados lucros neste trimestre

A companhia espera um lucro de entre 24.2 milhões de yuans ($3.54 milhões de dólares) e 1.0 biliões de yuans ($146.40 milhões de dólares) nos três meses entre Junho e Setembro. Recorde-se que a ZTE perdeu 7.8 biliões de yuan na primeira metade de 2018. Assim sendo, estes lucros esperados ainda não compensam o que entretanto foi perdido.

Existe um regresso à normalidade na produção e distribuição

Os novos executivos da empresa afirmam que os tempos recentes têm sido de regresso à normalidade. Segundo o anúncio, a produção e vendas estão de acordo com o que ocorreu em Julho e Agosto de 2017.

Um contexto de guerra económica entre os EUA e a China

Esta exclusão da marca surge num contexto de fricção entre os Estados Unidos da América e a China, em que medida de ataque e retaliação como tarifas ou restrições a empresas tem sido colocadas em prática.

A exclusão durante 7 anos acabou por ser levantada em Julho depois da ZTE ter pago $1.4 biliões em multas e ter concordado em alterar radicalmente as suas chefias.

Os primeiros nove meses da ZTE são de perdas

Assim sendo, apesar destas novas noticias mais animadoras, os primeiros 9 meses da ZTE em 2018 continuam a ser de prejuízo, que se situará em cerca de 6.8 a 7.8 biliões de Yuan.

Fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here