Netflix lança uma assinatura mensal que custa 3,20€

A Netflix está a testar uma assinatura mensal exclusiva para dispositivos móveis com alguns utilizadores na Índia, numa tentativa de aumentar o número de subscritores no país, segundo as mais recentes informações oriundas desse mercado.

A produtora de streaming de vídeo está a cobrar Rs 250 por mês pelo plano exclusivo para o smartphone, que é metade do preço mensal de Rs 500 que a Netflix se iniciou no mercado, mas que não está a convencer os utilizadores. O plano somente para dispositivos móveis permite que os assinantes assistam a conteúdo de definição padrão (SD) em um único ecrã de smartphone ou tablet, segundo o Engadget.

O Netflix continuará a ser o serviço de streaming de vídeo mais caro do país, mesmo com esta nova oferta. Os planos de assinatura da Rival Hotstar custam a partir de Rs 199 por mês, enquanto o Amazon Prime Video, que faz parte da assinatura Prime da Amazon, custa Rs 129 por mês, portanto bem inferiores aos da Netflix.

Outros, como o ZEE5 da Zee Entertainment, estão disponíveis por Rs 99 por mês, enquanto o ALTBalaji, o serviço de streaming de vídeo da Balaji Telefilms, com base em Reliance, custa Rs 100 por três meses. Todos esses serviços, no entanto, oferecem planos anuais com descontos significativos. O MX Player, que é de propriedade da Times Internet, está atualmente disponível em um modelo de anúncio gratuito, o que é bem inovador.

Um porta-voz da Netflix já confirmou este novo plano, “Nós estamos a testar diferentes opções em alguns países onde os membros podem assistir Netflix em seu dispositivo móvel por um preço menor. Estas novas opções não chegarão a todo o lado”.

Este movimento segue testes semelhantes realizados pela empresa na Malásia e outros países em novembro do ano passado.

O CEO da Netflix, Reed Hastings, havia dito anteriormente que não têm uma questão de preços no país. “É sobre o custo de um bilhete de cinema. Gostaríamos que os consumidores o comparassem com isso e com o que pagam pela TV a cabo”, disse Hastings.

Esse movimento ajudará a Netflix a manter sua oferta de assinatura premium existente enquanto atrai um conjunto potencial de novos assinantes no país, já que grande parte dos utilizadores de internet na Índia o fazem através de dispositivos móveis.

Em outubro do ano passado, o diretor de produto da Netflix, Greg Peters, afirmou que eles iriam experimentar novos modelos de preços para aumentar sua base de utilizadores na Índia e em outros mercados, incluindo o lançamento de um plano de assinatura de baixo custo. “Estamos apenas a começar na Índia. Vamos experimentar outros modelos de preços e ver como isso acontece em termos de sermos capazes de acelerar nosso crescimento e obter mais utilizadores. Mas mesmo no modelo existente, nós sentimos que temos um longo caminho à nossa frente”, disse Peters em outubro do ano passado.

No ano passado, a empresa de Los Gatos, na Califórnia, também vem aumentando a sua aposta no mercado indiano, que surgiu como uma lucrativa produtora para o gigante do streaming. A produtora já encomendou cerca de 12 séries originais e 12 filmes originais no país até o momento. A empresa também abriu um escritório na Índia em Mumbai no ano passado.

Apesar de ser um plano muito interessante, é pouco provável que chegue a Portugal ou ao Brasil.

1 COMENTÁRIO

  1. Sou assinante Netflix e pago R$49,00 por 4 telas, e não acho isso caro, já que posso assistir os filmes que eu quiser na hora que eu quiser.

Responder a Shirlei Maria Rodrigues Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here