Nasceram os primeiros painéis solares que podem ser eternos

Um grupo de cientistas do Reino Unido conseguiu desenvolver os primeiros painéis solares autorregenerativos que podem ter uma duração ilimitada.

Nos estudos dos cientistas sobre o seleneto de antimónio (semicondutor que é muito utilizado na produção de painéis de energia solar) foi descoberto que o material possui a capacidade de se autorreparar quando degradado – um pouco à semelhança do que acontece com uma estrela-do-mar, com as salamandras ou com alguns répteis que conseguem recuperar os seus membros depois de os perderem num acidente.

De assinalar que, atualmente, os painéis solares têm uma duração de 25 a 30 anos (quando bem tratados).

Os semicondutores são essenciais nas tecnologias assentes em energia solar, uma vez que são responsáveis por converter a luz solar em energia e também utilizados na produção das células que compõem as placas solares. À medida que o tempo avança, estes semicondutores degradam-se devido ao contacto entre eletrões e átomos.

A descoberta que é agora notícia vai permitir, a breve trecho, fabricar painéis solares autorregenerativos de alto desempenho que podem potenciar ainda mais o negócio dos sistemas de energia solar fotovoltaica.

Segundo o professor Keith McKenna, líder da equipa de cientistas, o processo pelo qual o material semicondutor se autorregenera relaciona-se com o facto de o seleneto de antimónio conseguir reparar as ligações quebradas, formando outras novas.

Os painéis solares fotovoltaicos bifaciais são outra novidade que está a trazer vários novos atributos a este método, como a estética diferenciada, quando comparados com os painéis comuns, fazendo com que também sejam uma solução decorativa, além de sustentáveis.

Os painéis de energia solar comuns, são brancos na parte de baixo. Já os painéis solares bifaciais ficam invertidos (com os filamentos à mostra), o que, além de os tornar mais funcionais, ainda faz com que se tornem parte da decoração do edifício onde estejam colocados.

Fonte: Basic Tutorials

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui