Microsoft vai alterar a forma de escolher o browser no Windows 11

Lembram-se qeu em sistemas operativo mais antigos, assim que acabávamos de configurar o Windows, era sugerido alguns browser diferentes. Isto aconteceu porque a Microsoft foi acusada de não facilitar a concorrência na área dos browser, sendo que ajudou a que outras empresas levassem o seu browser aos utilizadores, sendo o sucesso do Chrome e do Firefox um dos exemplo do que esta decisão permitiu. Mas nas versões mais recentes isso já não acontecia, já que o mercado já não é dominado pela Microsoft (bem pelo contrário).

No entanto, com a chegada  do Windows 11, acabámos surpreendidos por uma configuração a que já não estávamos habituados: a difciudlade em alterar o browser principal para outro que não o Edge. Pessoalmente, sou utilizador do Chrome, e quando instalei o Windows 11 de novo, nem queria acreditar que tinha de reconfigurar tantas opções para que o browser fosse alterado (possivelmente nem efetuei todas as necessárias). Mas isso deverá estar a mudar.

A Microsoft parece estar a liminar as alterações do Windows 11 que dificultaram a troca de browser padrão, de acordo com um relatório de Tom Warren, do The Verge. Uma nova atualização do Insider agora permite que altere do Edge para o Chrome, Firefox ou outros navegadores com um único botão.

A mudança se aplica apenas a links internos carregados fora de um navegador. Atualmente, quando clica em um link, ele abre uma caixa de diálogo que lhe dá a opção de alterar os browsers, mas a sua preferência não é mantida a menos que marque a caixa “sempre usar este aplicativo”. O que é pior é que atualmente deve definir o padrão para vários tipos de arquivos da web, incluindo HTM, HTML, HTTP e HTTPS. Uma situação complexa e confusa para grande parte dos utilizadores.

Na versão mais recente, pode definir o seu navegador padrão com um único botão, como observou foi divulgado por Rafael Rivera.

Pouco depois do lançamento do Windows 11, a Microsoft disse que fez as mudanças para dar aos utilizadores um controle mais personalizado, mas, como seria de esperar, isso gerou reclamações de vários navegadores rivais, como o Brave, Opera, Firefox e Chrome. “Condenamos essa abordagem do Windows 11, porque a escolha de um navegador padrão tem muitas implicações para os indivíduos e sua privacidade. Os usuários devem ser livres para escolher”, disse um porta-voz da Brave.

Lembramos que a Microsoft foi forçada a sugerir outros browser, como relembrávamos no início deste artigo. A empresa foi mesmo multada pela União Europeia por não permitir concorrência, sendo que houve uma multa de 739 milhões de dólares em 2013 e de 1,35 mil milhões de dólares em 2008. Esta sugestão no Windows terminou em 2014,. mas ainda verificamos muitas ações para não instalarem o Chrome.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui