Microsoft elimina Windows Phone da sua loja online

Lendo o título poderá, admita-se, ficar a ideia de que a Microsoft eliminou, de vez, o seu sistema operativo para dispositivos móveis. O que não é, pelo menos para já, verdade. O que eliminou, isso sim, foi a venda dos últimos equipamentos por si produzidos e que corriam o seu próprio sistema operativo. Daí até à eliminação do próprio sistema operativo, o passo não será assim tão grande.

No ano passado a empresa encerrou o desenvolvimento do Windows 10 Mobile, e a empresa mantém ainda apenas algumas atualizações de segurança até que este seja descontinuado de vez. Conforme revela a Venture Beat, o número de Windows Phone disponíveis para compra tem diminuído consideravelmente nos últimos dias na Microsoft Store. A grande aposta era de que os aparelhos com Windows Phone já tivessem desaparecido há pelos seis meses. Agora, surge a indicação de que o produto está, formalmente, fora do mercado.

A Reuters recorda que o Windows Phone já teve morte anunciada há algum tempo, mais concretamente em outubro, quando Joe Belfiore assumiu no Twitter que a Microsoft iria apenas manter o suporte à correção de bugs e atualizações de segurança aos modelos existentes. Contudo, os interessados em adquirir os últimos equipamentos com o sistema operativo da Microsoft poderiam fazê-lo online, na loja, enquanto houvesse stock, ou optar por modelos de outros fabricantes. Modelos fabricados pela Microsoft já não será, a partir de agora, possível. E mesmo em relação aos modelos de outros fabricantes, a “ordem” aponta para descontos em torno dos 60%, números que apontam claramente para uma tentativa de “liquidação total”. Os modelos ainda suportados pelo SO Windows Phone são o HP Elite X3 e o Alcatel Idol 4S.

“Tentámos com muito esforço incentivar os programadores de apps. Demos-lhes dinheiro, escrevemos apps para eles, mas o volume de utilizadores (do Windows Mobile) é demasiado baixo para levar a maioria das empresas a investirem”, referiu Joe Belfiore no Twitter, justificando o desinvestimento no Windows Mobile, decorria então o mês de Outubro.

À luz das perspetivas que a Microsoft tinha na década passada (a primeira versão móvel do Windows remonta a 2000), o fim do Windows Mobile não será propriamente uma surpresa. A Microsoft sempre teve dificuldade em impor-se no segmento móvel – mas nunca fez dessa frente de batalha uma prioridade… até em 2013, decidir avançar para a compra da unidade móvel da Nokia por um valor que superou os sete mil milhões de euros.

Na altura, a aquisição era vista como um 2-em-1 estratégico: além de comprar uma marca que ainda disputava a liderança do segmento móvel, havia a expectativa de levar os utilizadores de sistemas operativo Symbian (que era liderado pela Nokia) a migrarem para o Windows, à boleia de uma nova geração de interfaces tecnológicas que já havia catapultado o Android e iOS para a liderança destacada do mercado mundial. O principio do fim chegou agora.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here