Microsoft alerta quem utilizar Windows 11 sem suporte

O Windows 11 foi anunciado em junho de 2021 e chegou ao mercado no início de outubro e tem sido uma aposta revigorante da Microsoft para equipamentos domésticos e de âmbito profissional. Antes da chegada ao público, o sistema operativo já era operado em máquinas de insiders que instalavam o sistema numa fase inicial e levantavam alguns dos problemas que viriam a ser referidos independentemente das grandes vantagens conhecidas com a chegada do Windows 11.

Polémico, este Windows trouxe uma limitação que irritou a comunidade — a incompatibilidade por geração de processador ou a simples ausência de processador gráfico — que gera avisos de incompatibilidade para instalar o novo Windows. A incompatibilidade não é uma novidade no lançamento de novos sistemas operativos, no entanto, isto acontecia frequentemente por falta de poder de processamento, algo que não foi tido em conta desta vez. O caso fica a dever-se por uma limitação a usar processadores da 7ª geração (no caso da Intel) para cima.

Ao ignorar esta limitação, vários utilizadores acabaram por instalar o novo sistema operativo por outras vias que contornavam este bloqueio superficial. Para o caso da AMD, os processadores Ryzen 2000 (para cima), AMD Ryzen Threadripper 2000 (para cima) e AMD EPYC (a partir da segunda geração) são alguns dos exemplos. É compreensível esta reação por parte da comunidade — o computador suporta Windows 10 sem quaisquer problemas — porque não há de suportar um sistema que oferece uma maior otimização e apenas uma reformulação da imagem do antecessor?

Ao que tudo indica, os utilizadores têm recebido avisos nas Configurações do Windows com relação à instalação ou posse de software não compatível com as especificações do computador. Para quem instalou Windows 11 em dispositivos que anteriormente receberam a mensagem de que o novo sistema não era compatível com o PC, irão receber uma mensagem de alerta idêntica aquela que recebem quando não possuem uma chave de ativação do Windows (quando navega até à ativação do Windows).

Este aviso, porém, difere do sistema de ativação do Windows que informa com regularidade os utilizadores de edição não oficiais. Ao contrário de chaves ilegítimas, a execução do software numa máquina sem suporte ao novo Windows 11 informa apenas na parte superior da aba das configurações uma mensagem a vermelho — onde consta a informação de que o hardware não cumpre com os requisitos mínimos de utilização do Windows.

Anteriormente, a Microsoft informou que os utilizadores não iriam ter acesso a suporte do Windows 11 nestes equipamentos ficando excluídos das atualizações frequentes do sistema operativo, ou seja, para conseguirem ter acesso, teriam de instalar de forma semelhante aquilo que aconteceu com a instalação limpa do Windows 11 por outras formas que não atualização através do Windows 10.

Este alerta, no que lhe concerne, reencaminha os utilizadores para uma página onde explica os problemas que advêm da utilização de software sem suporte ou em equipamentos cujas especificações não cumpram com os requisitos mínimos (que garantem a segurança e fiabilidade do software Windows). Microsoft refere que “[…] dispositivos que não atendem a estes requisitos do sistema não terão garantia de receber mais atualizações, incluindo, as atualizações de segurança [do Windows]”.

Fonte Windows Latest

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui