Making Of Nokia 808 Pure View

O behind the scenes é coisa de cinema, mas no mundo dos smartphones o novo telemóvel da fabricante finlandesa é uma verdadeira estrela de Hollywood. Descubra o que está por trás da tecnologia Pure View.

Tudo começou  à cinco anos atrás, na altura em que o 808 Pure View ainda se chamava Hyperion. Traduzido para português, Hiperião é uma personagem da mitologia grega que representa o deus solar primitivo e é ao mesmo tempo o Titã da visão. A ideia de criar mais um deus da captação de luz, depois do Nokia N8, veio da dificuldade de incluir uma tecnologia de zoom minimamente decente nos telemóveis.

As lentes ópticas optimizadas para o efeito de aproximação em imagens não se contentam com os pequenos espaços que os smartphones lhes reservam. As lentes destinadas ao zoom têm ainda uma estrutura muita complexa e um processo de fabrico muito duro. Foi aí que, durante uma noite longa de pesquisa, Juha Alakarhu e a restante equipa de tecnologia de imagem da Nokia tiveram a ideia de simplesmente incluir um sensor de captação de luz mais potente, de maneira a fazer o zoom em formato digital e deitando fora os pixéis desnecessários.

“Nós estávamos cientes de que era possível aproximar as imagens usando um sensor de alta resolução, mas a ideia de colocar tal sensor num telemóvel parecia completamente louca, tanto à cinco anos atrás, como ainda agora” referiu Alakarhu em entrevista ao AllThingsD. O resultado de tão descarada ideia foi apresentado em Barcelona, na World Mobile Congress 2012um telemóvel com uma câmara fotográfica de 41 megapixéis.

httpv://www.youtube.com/watch?v=r88YBlVqBoo&feature=related

A ideia teve tanto de descarado como de genial, ou não tivesse o 808 Pure View sido eleito como a melhor inovação tecnológica apresentada no WMC’12. A tecnologia PV da Nokia não é simples pixelização em bruto, é antes o combinar de uma lente especial Carl Zeiss com um novo sistema de sobreposição de pixéis, no qual cada ponto é na realidade constituído por sete outros: uma verdadeira trama hollywoodesca.

A história fica ainda mais interessante quando Juha Alakarhu pega no Nokia 808 Pure View, envolve-o com uma capa grossa de plástico e invade a Consumer Electronic Show’12 tirando fotografias e experimentando as verdadeiras capacidades do deus Hiperião finlandês. Com o telemóvel junto ao corpo e evitando olhares muito fixos para o aparelho, Alakarhu sentiu-se um verdadeiro James Bond em terras de Sua Majestade, a tecnologia.

O blooper da escolha do sistema operativo Symbian Belle também foi explicado: a câmara estava em desenvolvimento à cinco anos, o Windows Phone só tem um ano de marca finlandesa e o Symbian é um código que os desenvolvedores da Nokia dominam de fio a pavio. Mas mais cedo ou mais tarde, é de esperar que a tecnologia Pure View chegue a dispositivos com o SO móvel da Microsoft.

Mas para quê tanto pixel? 20 megapixéis ou 28Mp não chegavam, tinham que ser 41? Para o verdadeiro objectivo ser atingido, sim, o sensor tinha que ter dezenas de megapixéis. A ideia é poder fazer zoom numa imagem, três ou quatro vezes, e mesmo assim continuar com um grande detalhe, enquanto que na captura de vídeos, mesmo com o aumento da imagem, a gravação continua a ser em alta definição.

httpv://www.youtube.com/watch?v=AWAyDS210Y8

A resolução padrão da câmara é de 2, 5 e 8 megapixéis que recorre depois ao oversampling para preencher um pixel puro com a informação de sete. E é bom reter que grandes números de megapixéis nem sempre correspondem a boas imagens, já que muitas delas vêm cheias de «ruído digital». Os 41Mp são acompanhados de um flash Xenon para situações menos luminosas. As imagens que se seguem são um bom exemplo da capacidade de detalhe que a fotografia consegue manter mesmo depois de aplicar o zoom. Pode ainda descarregar alguns exemplos no seguinte link.

carregue nas imagens para aumentar (imagens Mashable)

A primeira menção ao Nokia 808 Pure View foi feita de modo muito misterioso e nem as melhores perspectivas apontavam para uma evolução tão grande no sensor da câmara fotográfica. Muitos consideram o novo smartphone da empresa finlandesa isso mesmo, uma câmara fotográfica com funcionalidades extra.

Para terminar fica uma entrevista dada por Damian Damming, responsável pelo desenvolvimento de sensores da Nokia, durante a World Mobile Congress. O vídeo em inglês mostra outra perspectiva de como funciona a tecnologia Pure View e dá uma boa imagem das capacidades do Nokia 808.

Boas fotografias para todos.

httpv://www.youtube.com/watch?v=HkpFUJAAWDc&context=C3c83e79ADOEgsToPDskIJ_-PjkmHxSaZiB-BtnQmJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here