(Mais um) ataque cibernético nos EUA

O chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, informou a sua equipa através de email que uma das suas contas de email pessoal foi hackeada enquanto ele ainda estava a servir enquanto Secretário da ‘Homeland Secutiry’.

Este email confirma reportagens anteriores que sugeriam que um telemóvel de John Kelly poderia ter sido comprometido.

O email foi obtido pelo BuzzFeed através de um pedido processado pelo Freedom of Information Act. A Casa Branca até agora recusou-se a comentar o sucedido.

O que é que contém o email?

O email contém um pedido à sua equipa para limitar as conversas e informações partilhadas através de email. John Kelly faz este pedido por dois motivos: em primeiro lugar, a possibilidade de o que está escrito nos emails ir parar à imprensa (o que, ironicamente, acabou por acontecer a este mail). O segundo motivo é de segurança. “Depois, existe o hacking, que uma das minhas contas pessoais sofreu recentemente,” pode-se ler no email.

Kelly não foi o único membro desta administração a ser hackeado

Também o ex-director de comunicações da Casa Branca, Hope Hicks, confessou a um comité especializado em inteligência e segurança que uma das suas contas de email teria sido hackeada.

Diversos conselheiros já pediram a Donald Trump que parasse de utilizar um telemóvel pessoal devido ao risco de o mesmo ser hackeado. Até agora, Trump não tem dado ouvidos e continua a utilizar o smartphone pessoal para utilizar a internet, fazer telefonemas e mensagens por linhas inseguras.

O projecto Sea Dragon

Segundo uma reportagem do Washington Post, hackers a trabalhar para o governo Chinês comprometeram um navio da marinha Americana e roubaram 600GB de informação. Alguma desta informação é extremamente sensível, como os planos para protecções supersónicas de antimíssil ou um projecto ofensivo secreto chamado “Sea Dragon”.

O ataque informático terá ocorrido em Janeiro e Fevereiro deste ano e resultou em mais do que 614 gigabytes de informação roubada. Não se sabe ao certo que navio foi “roubado”, mas sabe-se que trabalhava com o “Naval Undersea Warfare Center”, um grupo de investigação e desenvolvimento que trabalha com submarinos e armas subaquáticas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here