“Lixo” nas redes sociais aumentou 355%

DR
DR

A popularidade das redes sociais atrai cada vez mais spam e o Facebook é neste momento o principal alvo. Esta rede social sofre quatro vezes mais ataques do que as restantes.

As conclusões estão compiladas no estudo “State of Social Media Spam” e relatam como o malware está presente nas redes sociais. As aplicações e os perfis falsos são o principal meio utilizado para espalhar o spam na rede. O fenómeno é tal que só no primeiro semestre desta ano o lixo nas redes sociais cresceu 355%.

Depois do Facebook, o YouTube é o principal alvo, mas o Twitter, o LinkedIn e o Google + também fazem parte da lista. Os autores referem que o lixo das redes sociais é cada vez mais atrativo e dissimulado e uma das maneiras encontradas para tal foi o lançamento de uma falsa app onde era questionado aos utilizadores se queriam saber quem visitava o seu perfil.

As aplicações nem sempre são de fiar e 5 por cento delas são de facto lixo eletrónico remetendo para links com conteúdos pornográficos, spam ou malware. O estudo serve sobretudo para alertar e prevenir os utilizadores. A web está em constante transformação e, mesmo apesar do email continuar a reunir 70% do spam existente na internet, as redes sociais estão a tornar-se importantes para os spammers.

Esteja atento a mensagens de desconhecidos, a aplicações sem grande conteúdo, e a pedidos de amizade de desconhecidos.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here