Lindsay Lohan vê-se envolvida em fraude com criptomoedas

A SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos) processou o multimilionário das criptomoedas, Justin Sun, por alegadamente violar as regras de valores mobiliários e acusa oito celebridades, incluindo a atriz Lindsay Lohan e o artista conhecido como Soulja Boy, de promoverem tokens ilegalmente. O regulador também acusa o empresário de criptomoedas Justin Sun de violar regras antifraude e fazer manipulação de mercado.

As celebridades que divulgaram a moeda estão a ser acusadas de não revelar que estavam a ser pagas para fazer essa promoção e não declararam quanto dinheiro receberam. “Assim, o público foi levado a acreditar que essas celebridades tinham interesse imparcial em TRX e BTT, e não eram apenas porta-vozes pagos”, afirma a SEC.

Além de Lohan, Paul e Soulja Boy, cujo nome verdadeiro é DeAndre Cortez Way, a SEC também acusou Austin Mahone, Michele Mason, Lil Yachty, Ne-Yo e Akon. A SEC diz que as celebridades envolvidas – exceto Mahone e Soulja Boy – não confirmam nem negam as conclusões da SEC.

Sun, o proprietário da plataforma blockchain Tron e BitTorrent (agora Rainberry), realizou uma oferta inicial de moeda (ICO) para o token associado ao seu negócio criptográfico.

Este passo deu aos investidores a hipótese de fazerem parte de uma nova criptomoeda, bem como uma oferta pública inicial (IPO). No entanto, Justin Sun realizou a ICO na China poucos dias antes de o país proibir a oferta – e fugir.

De acordo com a SEC, o milionário mantinha “programas de recompensas” não registados que pediam aos utilizadores que promovessem BTT e TRX nas redes sociais, além de encorajar os utilizadores a recrutarem outras pessoas para os seus canais Discord e Telegram.

As empresas de Sun alegadamente recompensavam estes atos com criptomoedas. Além disso, a SEC afirma que Sun “dirigiu a negociação manipulativa de lavagem de TRX para criar a aparência artificial de interesse legítimo de investidor e manter o preço da TRX à tona”, enquanto a sua equipa “se envolveu em centenas de milhares de negociações de lavagem TRX entre contas que a Sun acabou a controlar”.

“Este caso demonstra novamente o alto risco que os investidores enfrentam quando títulos de criptoativos são oferecidos e vendidos sem divulgação adequada”, disse o presidente da SEC, citado na notícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui