Japão quer desafiar gravidade e permitir vida em Marte e na Lua

O Japão está a desenvolver habitats espaciais que desafiam a gravidade para procurar garantir um plano que seja útil para os humanos e lhes permita viver em Marte ou na Lua.

Muitas têm sido as empresas espaciais a estudar como será possível a vida fora da Terra, daí que, a dimensão de um estudo como este, tenha grande impacto, uma vez que o ambiente em Marte e na Lua é inóspito e a gravidade é um elemento essencial para o bem-estar dos futuros habitantes do espaço.

Um grupo de investigadores da Universidade de Quioto, no Japão, juntou-se à Kajima Corp. para desenvolverem em parceria habitats que desafiam a gravidade, permitindo ao comum dos humanos deslocar-se para o Espaço no futuro. Para tal estão a fazer exercícios de força centrífuga criada por movimentos de rotação.

“Não existe um nada semelhante nos planos de desenvolvimento espacial de outros países. O nosso plano representa tecnologias importantes, cruciais para garantir que os seres humanos serão capazes de se deslocar para o espaço no futuro”, diz Yosuke Yamashiki, diretor do SIC – Human Spaceology Center da Universidade de Quioto.

Sem gravidade, os mamíferos perdem a capacidade de se reproduzir, por exemplo. Explicou também que se “uma pessoa crescesse num ambiente de gravidade zero ou baixa, o seu corpo mudaria para que não fosse capaz de se levantar na Terra”.

Além da gravidade, os investigadores estão, igualmente, a estudar como podem desenvolver um comboio espacial, que funcionaria da mesma forma que os da Terra, gerando, por sua vez, gravidade artificial. O dado mais surpreendente das investigações é que este transporte não estaria limitado a um só planeta, pois o objetivo era que conseguisse parar em estações criadas na Terra, em Marte e na Lua. Esta espécie de comboio interplanetário poderia vir a substituir a complicada e cara parafernália atual associada a uma deslocação entre planetas.

Fonte: Interesting Engineering

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui