Já sabemos quando a Huawei vai apresentar o novo Huawei P50: promete nova revolução fotográfica

Não há dúvidas que a Huawei tem tido dificuldades no mercado dos smartphones após o bloqueio dos EUA, sendo que isso se reflete mesmo nestes equipamentos, em conjunto com a falta de chips no mercado. Mas, finalmente, ficamos a saber quando é que a Huawei vai lançar o seu novo smartphone topo de gama que, garantem, continuará a destacar-se na área que sempre se destacou: fotografia.

Já falta pouco para sabermos mais informações, mas no anúncio oficial na rede social Weibo, o CEO da Huawei, Richard Yu, afirmou que o novo Huawei P50 irá ter uma nova tecnologia de imagem pioneira no mercado, estabelecendo uma nova era na imagem mobile, por isso, a Huawei pretende voltar a revolucionar o mercado de fotografia dos smartphones, como tem feito nos seus antecessores.

Apesar de todos sabermos que a Huawei tem enfrentado alguns problemas, resultantes do bloqueio dos EUA, também acreditamos que não será por isso que a fabricante chinesa deixará de mostrar que continua forte e que continua a inovar no mercado. Começando pelo design, que também se espera diferente do normal.

blank

Quando é que o Huawei P50 será apresentado?

Além do texto que já referimos em cima, a Huawei divulgou uma imagem (também em cima), onde desvenda a data de apresentação do novo Huawei P50, sendo que está em chinês, o que já aqui demonstra a diferença, já que está tudo em mandarim, quando nos antecessores, a apresentação é totalmente global e, praticamente sempre, aconteceu num país europeu. Mas desta vez será diferente, já que a apresentação do smartphone deverá acontecer na China.

Assim, o dia em que conheceremos todos os pormenores é a 29 de julho, portanto já só faltam 10 dias para sabermos tudo sobre este equipamento, após diversos atrasos e, quando normalmente, este smartphone era apresentado durante o mês de abril.

No entanto, além das especificações que prometem ser incríveis, há alguns pormenores que são curiosos e que demonstram como o bloqueio dos EUA complicam a vida da Huawei, aliada a um problema de produção de processadores.

blank

Segundo as informações, haverá duas versões do Huawei P50, um contará com o Kirin 9000 com 5G para o mercado interno, enquanto para o resto do mundo, deverá ser lançado com o Qualcomm Snapdragon 888. Sim, isso mesmo, será o processador topo de gama da Qualcomm, mas com uma pequena (grande) diferença. Para cumprir com as regras do bloqueio dos EUA, esta versão não poderá ter 5G, por isso, o Qualcomm Snapdragon 888 que será lançada com o Huawei P50 será uma versão personalizada com 4G, já que a versão “normal” do processador tem 5G.

Em em termos de câmaras?

Outros relatórios afirmam que o Huawei P50 Pro + e Huawei P50 irão contar com o sensor Sony IMX800 de 1 polegada como a lente primária, que é o maior sensor de câmara de smartphone até agora e que já equipa alguns smartphones, como o Sharp Aquos R6 e o Leica Phone 1. O modelo básico deverá apresentar a lente principal, uma câmara ultrawide e uma câmara telefoto em sua configuração de três câmaras e uma ecrã OLED ligeiramente curva.

O P50 Pro pode apresentar uma câmera principal, um sensor ultrawide e uma lente de periscópio no seu sistema de três câmeras. O sistema de câmera traseira do P50 Pro + pode incluir a câmera principal, uma lente ultralarga, uma câmera telefoto, uma lente de periscópio e um sensor de profundidade ToF, portanto seria o primeiro smartphone da marca com cinco sensores fotográficos.

blank

E quando estará disponível para compra?

Esta é a grande dúvida. Temos de felicitar a Huawei pelo enorme esforço que está a fazer em promover a sua plataforma e convencer os programadores a adicionar as suas aplicações na App Gallery, mas a aceitação dos clientes não é a melhor e basta olhar para o ranking do mercado global para percebermos que a Huawei desapareceu do Top5.

Isto leva-nos a pensar no seguinte: Será que o smartphone será lançado a nível global? A apresentação será feito na China e, certamente, que será lançado a nível global, no entanto poderá chegar em unidades limitadas e, na pior situação, poderá nem sequer chegar a todos os países e esta é que é a grande dúvida.

Temos de esperar para ver e, acreditamos, que apesar de a apresentação da Huawei ser para o mercado interno (leia-se, China), certamente que haverá referência ao mercado global e esperamos que a Huawei Portugal no mesmo dia envie informações sobre a chegada dos smartphones ao nosso país, pois as informações que têm vindo a público sobre o equipamento, apontam que apesar das dificuldades, a Huawei continuará a ter um dos melhores smartphones do mercado, com as câmaras a serem mesmo as melhores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here