Já começou o Pixels Camp 2019

A edição de 2019 do Pixels Camp já começou e decorre até amanhã, dia 23, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. A notícia foi dada em comunicado enviado à imprensa.

O hackaton organizado no Pixels Camp é um dos maiores atrativos para grande parte dos participantes no evento. São 48 horas de desenvolvimento, mas nem todos os inscritos correram para as mesas onde se organizam os trabalhos das equipas que durante 48 horas têm o desafio de mostrar as suas melhores ideias, porem a tecnologia e a criatividade à prova e apresentarem soluções, embora não sejam produtos finais.

Há muito mais para explorar, desde o espaço dos makers a workshops e palestras, com espaços de trabalho mas também momentos de lazer, que incluem vários jogos, caçar fantasmas e karaoke, e criar, ou reavivar, o networking com alguns dos maiores (e melhores) geeks portugueses.

Pixels Camp_logo

Com 1.200 participantes, a maior parte dos quais considerados geeks ligados à tecnologia e design, o Pixels Camp ainda traz mais de 100 palestras e workshops numa agenda muito preenchida e com a presença de oradores nacionais e internacionais. De salientar que este é um evento non stop, que se mantém sempre aberto no velho espírito das hackatons.

Celso Martinho, que lidera a equipa da Bright Pixel e que é também o fundador do SAPO, explicou que nos últimos anos muita coisa mudou no panorama da tecnologia, há muito mais ferramentas e o potencial para escalar ideias, produtos e serviços é maior.

Os desafios criados pelos patrocinadores são múltiplos e variados, como são as empresas que apoiam o projeto. Desde a Aptoide que oferece AppCoins para as equipas desenvolverem soluções que envolvem a utilização de moeda virtual, à Sonae que desafia à criação de tecnologia de reconhecimento de imagens e catálogos mais inteligentes para o Continente.pt, passando pela SIBS que tem o MB Way como principal foco mas que vê com bons olhos a integração de outras APIs de várias entidades. A Microsoft está a oferecer Azure IoT Development Kits às equipas que estão a desenvolver projetos e há outras ofertas para atrair as melhores ideias.

A plataforma de suporte à hackaton é a TaiKai, baseada em tecnologia e blockchain e que depois do sucesso da utilização da ferramenta no ano passado acabou por se lançar como startup e volta a suportar este ano a inscrição as equipas e a votação nos vários projetos. Basta usar o utilizador de GitHub para poder inscrever um projeto e juntar os vários participantes, têm de ser pelo menos dois.

Só amanhã vão ser conhecidos os vencedores. No final os prémios no valor de 20 mil euros e o reconhecimento por parte das empresas e geeks presentes serão a recompensa do esforço dos três dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here