Internet da Alphabet, alimentada por balão, chega a Moçambique

A Loon LLC é uma subsidiária da Alphabet Inc. que trabalha no fornecimento de acesso à Internet a áreas rurais e remotas, e está em parceria com a operadora local Vodacom em regiões com pouca cobertura 4G.

A empresa usa balões de alta altitude na estratosfera a uma altitude de 18 km a 25 km , para criar uma rede em aérea sem fios com velocidades até 4G-LTE, e em breve fornecerá o seu serviço de internet 4G movido a balões a várias regiões de Moçambique.

Estes balões são manobrados ajustando a sua altitude na estratosfera para flutuar numa camada de vento depois de identificar a camada de vento com a velocidade e direção desejada, usando dados do vento da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA). Os utilizadores do serviço ligam-se à rede de balões utilizando uma antena especial de Internet instalada no seu edifício.

A empresa aliou-se à transportadora local Vodacom para servir as províncias de Cabo Delgado e Niassa, duas vastas regiões que atualmente têm uma cobertura de internet irregular ou sem cobertura. A Loon terá em breve serviços em duas nações africanas, como foi recentemente lançado no Quénia para melhorar as comunicações durante a pandemia COVID-19.

O CEO da Loon, Alastair Westgarth, observou que a Vodacom é uma das maiores operadoras africanas, prestando serviço a dezenas de milhões de pessoas em vários países. “Encaramos isto como o primeiro passo para uma parceria maior que nos permitirá servir mais desses utilizadores em toda a África”, afirmou em comunicado.

Com esta tecnologia, o sinal viaja através da rede de balões de balão para balão, depois para uma estação terrestre ligada a um fornecedor de serviços de Internet (ISP), e depois para a Internet global. O sistema visa permitir que o acesso à Internet de zonas remotas e rurais que estão mal servidas pelas infraestruturas existentes, melhorem a comunicação durante as catástrofes naturais nas regiões afetadas.

Os balões utilizam antenas de patch – que são antenas direcionais – para transmitir sinais a estações terrestres ou utilizadores de LTE. Alguns smartphones com cartões Google SIM podem usar os serviços da Google Internet. Toda a infraestrutura se baseia no LTE (Long Term Evolution, em português Evolução de Longo Prazo, é um padrão de redes de comunicação móveis) ; o componente eNodeB (o equivalente à “base station” que fala diretamente com os aparelhos) é transportado no balão.

A Vodacom vai implementar a tecnologia da Loon para fornecer o serviço 4G com dados, voz, SMS e USSD, adiantou a Alphabet. Funcionará para qualquer pessoa com 4G-VoLTE e um cartão SIM, e os utilizadores ligar-se-ão como se fossem uma torre móvel normal. “Na verdade, é pouco provável que um utilizador saiba que está ligado ao serviço prestado por um balão de alta altitude, exceto pelo facto de poder ter um sinal num local onde anteriormente não existia”, escreveu a empresa.

Até agora, a Loon conseguiu acordos para fornecer rede a regiões desfavorecidas em Porto Rico, Quénia e Peru. A empresa criou recentemente a aliança HAPS com telecomunicações e outras empresas, incluindo a Deutsche Telekom, Softbank, Airbus, Nokia e Telefonica para promover o uso de balões estratosféricos para serviços de internet. A empresa juntou-se à AT&T no início deste mês num projeto de distribuição de internet em regiões atingidas por crises.

Em Moçambique, a Loon e a Vodacom devem primeiro instalar infraestruturas terrestres para ligar os balões às redes centrais da Vodacom. A Loon também vai voar balões de teste para aprender os padrões de vento estratosféricos locais e garantir que os balões finais permanecem na área de serviço. Quando completo, o serviço pode começar algures “nos próximos meses”, segundo as empresas.

Fonte: Engadget

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here