Intel Core i9-12900K bate recorde de benchmark com 6,58 GHz de frequência

O novo Core i9-12900K foi capaz de atingir os 6,58 GHz de frequência em overclocking — modo em que o processador é levado ao limite físico permitido pelo fabricante a fim de garantir maior performance — algo inédito para os processadores disponíveis no mercado, mas sobretudo recorrendo a uma solução de refrigeração líquida. Este foi um de seis processadores Alder Lake-S lançados na passada quarta-feira dando início à 12.ª geração de processadores da Intel.

Em um artigo da Tom’s Hardware, Allen Golibersuch, foi capaz de elevar os núcleos Golden Cove da i9-12900K ao limite, chegando a atingir os 6,8 GHz, em uma altura em que os Gracemont — núcleos de elevada eficiência — já conseguem atingir os 5,3 GHz. Para conseguir este feito, Golibersuch recorreu a uma motherboard ASRock Z690, uma fonte de alimentação EVGA SuperNova de 1600W e memória DDR5 (também em overclocking). Consta do Geekbench 4 que em núcleo único (singular), o i9-12900K foi capaz de atingir 11.669 pontos, por sua vez, o Geekbench 5 registou uns fantásticos 2.740 pontos.

É importante mencionar que os processadores da 12.ª geração da Intel necessitam de um novo socket preparado para as (motherboards) Z690. LGA 1700 veio para substituir o atual LGA 1200 que albergava processadores de 10.ª e 11.ª geração, já sendo considerada uma das maiores alterações ao nível da estrutura de pinos e tamanho do socket desde 2004 (com o lançamento do LGA 775). Para além do novo i9-12900K, a Intel aproveitou também para lançar as versões 12900KF, o i7-12700K/KF e i5-12600K/KF.

blank

O novo high-end, i9-12900K, é considerado pela Intel como “o melhor processador para jogos do mundo“, isto graças a um total de 16 núcleos lógicos e 24 threads conseguindo operar de forma estável (e recomendada) a 5,2 GHz, no entanto, sobe pressão este CPU pode descontrolar-se e chegar a picos em torno de 240 W quando houver necessidade de reagir às cenas mais irreverentes de alguns jogos.

Abaixo pode conferir todas as SKUs (diferentes unidades de CPU) com as frequências base (definidas pela fabricante) e turbo (ou modo overclock) com informações sobre as memórias cache, threads e consumos. Desta forma, é possível comparar com mais detalhe cada uma das ofertas desta nova geração Intel Core. Destacamos também o facto de os novos processadores estarem preparados para operar tanto DDR4 como DDR5 e tanto o é que a própria Intel apresenta dados para cada uma das tipologias de memória.

blank

Face ao anterior processador, i9-11900K, que custa cerca de 540€, o desempenho de núcleo único foi melhorado em 19%, independentemente dos resultados “multi-core” terem sido bastante melhores. O i9-12900K conseguiu no Geekbench 4 e Geekbench 5 pontuar, respetivamente, 93.232 e 26.649 pontos. Isto representa uma melhoria de 27% em relação ao AMD Ryzen 9 (5950X) que conta com 16 núcleos. Ficamos à espera de uma resposta da AMD para tentar igualar estes resultados.

Quarta-feira, a fabricante californiana mostrou também alguns dos seus próprios resultados em teste nos principais jogos lançados recentemente. Os dados sugerem que o Intel i9-12900K é cerca de 12% mais rápido do que o AMD Ryzen 9 (5950X) em jogos de PC modernos. Nem tudo são boas notícias, apesar do sucesso físico do processador, ao nível de software, a Intel apresenta uma desvantagem em relação a AMD, pois com o lançamento do Windows 11, apenas a AMD desenvolveu patch para melhorar o desempenho.

Intel Core i9-12900K

De acordo com alguns rumores, consta que o i9-12900K irá custar perto de $590 (ou 590€ se tivermos um preço que exclui as taxas de câmbio), com $410 avançados para o Core i7-12700K e o i5-12600K a rondar os $290. A serem verdadeiros os rumores, não surpreende, pois, falamos de uma nova geração repleta de novas implementações face às anteriores gerações. Houvessem dúvidas entre as reais diferenças entre a 10.ª e a 11.ª gerações, o salto da 11.ª para 12.ª é mais impressionante que o verificado para a anterior geração.

O chipset da série 600 permite agora que os novos processadores operem em conjunto com novas tecnologias associadas às motherboards mais recentes, entre elas, o suporte para DDR5, PCIe 5.0 e a possibilidade de integrar com maior facilidade rede com ou sem fios (wireless). Por agora, resta-nos esperar por mais comparações que irão surgir à medida que mais fabricantes e reviewers terão acesso aos novos CPUs que principiam agora no mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here