Instagram testa novo recurso “Favoritos”

Todos nos já nos deparamos com o problema das publicações do nossos “amigos” em que se quisermos rever a publicação temos que rolar interminavelmente um mar de post com as quais nem tao pouco estamos preocupados e depois de alguns pergaminhos irritantes extras, acabamos por fechar o Instagram.

Ao que parece o Instagram está bem ciente desta situação, porque iniciou os testes silenciosamente numa solução para o seu feed bagunçado chamado “Favoritos”.

De acordo com Alessandro Paluzzi, um desenvolvedor móvel que publicou pela primeira vez sobre o novo recurso no Twitter, o recurso “favoritos” irá permitir que categorize as suas contas mais importantes do Instagram (amigos e criadores) como as suas prioridades, para que suas as publicações cheguem “em primeiro lugar” ao seu feed.

Se achar este recurso familiar, é porque o Instagram já estava a testar um recurso diferente de Favoritos em 2017, que permitia limitar o público exato para cada publicação. Por exemplo, o utilizador pode partilhar a sua foto de casamento apenas com os favoritos designados, em vez de publicar para todos os seus seguidores.

A iteração de Favoritos de 2021, no entanto, irá oferecer muito mais controlo sobre seu feed, informando ao Instagram quais as contas que realmente são mais importantes para si. Já pode seguir várias marcas e criadores diferentes na sua conta, mas não prioriza necessariamente o conteúdo deles no mesmo nível que os seus amigos e familiares mais próximos.

Atualmente, o Instagram já classifica a ordem do feed pelas publicações mais recentes e partilhadas por pessoas que o utilizador segue, além de outros “sinais” como a probabilidade de se envolver com uma publicação, de acordo com a publicação do blog da empresa em junho de 2021 sobre seu algoritmo.

Ainda não está claro se esse recurso “Favoritos” se irá tornar ou não um recurso oficial ou se mudará antes de ser implementado de forma mais ampla. Por enquanto, o Instagram diz que “é um protótipo interno que ainda está em desenvolvimento e que ainda não é testado externamente”.

Fonte: Alessandro Paluzzi

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here