Instagram procura melhorar a sua plataforma no que diz respeito a raças e etnias

O Instagram irá começar a pedir a alguns utilizadores dos EUA os dados de raça e etnia para estudar como os diferentes grupos experimentam a plataforma, diz a empresa num post publicado hoje.

Uma variedade aleatória de utilizadores do Instagram irá receber um pop-up no aplicativo que leva a uma pesquisa que solicita a raça e etnia, hospedada pelo grupo de pesquisa YouGov. Responder às perguntas vai ser opcional, e o Instagram diz que as respostas “não irão limitar em nada as experiências que tem no Instagram, incluindo também impactar o seu alcance ou como as pessoas se envolvem com o seu conteúdo de alguma forma”.

Numa mensagem de vídeo publicada hoje, o chefe do Instagram, Adam Mosseri, disse que a recolha de dados irá ajudar a plataforma a procurar maneiras de melhorar o Instagram para os utilizadores.

“Vamos garantir que o Instagram seja justo e equitativo como uma experiência, precisamos de entender como ele está a funcionar para diferentes comunidades”, diz ele.

Depois das respostas dos utilizadores serem recolhidas, os dados serão divididos e armazenados em várias instituições de pesquisa, incluindo Texas Southern University, University of Central Florida, Northeastern University e Oasis Labs. Na publicação do blog, o Instagram diz que as respostas individuais não serão vinculadas às contas dos utilizadores e que a empresa irá obter apenas os dados agregados das instituições parceiras.

“Essa informação irá nos permitir entender melhor as experiências que diferentes comunidades têm no Instagram, como a nossa tecnologia pode impactar diferentes grupos e se há mudanças que podemos fazer para promover a justiça”, diz o blog. “Por exemplo, a análise que realizamos com essas informações pode nos ajudar a entender melhor as experiências que diferentes comunidades podem ter quando se trata de como classificamos o conteúdo.”

No outono passado, a Meta, dona do Instagram e do Facebook, disse que estava  a trabalhar numa maneira de medir “como as pessoas de comunidades diferentes experimentam as tecnologias Meta”.

Fonte: Instagram

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui