Infinitebook Cloud, a reinvenção de uma ideia da portuguesa Infinitebook

A aventura da Infinitebook nos mercados nacionais e internacionais começou pelas mãos de Pedro Lopes em 2014, na altura com 17 anos. A terminar o secundário, deparava-se com diversos problemas. O primeiro, o facto de o lápis não deslizar tão bem no papel e, ao apagar, muitas vezes desgastar e notar-se nas folhas. A caneta, por sua vez, apesar de escrever bem, era permanente e havia sempre o medo de errar.

Deste modo, começou toda uma visão alternativa aos tradicionais modelos de cadernos de papel. Assim, e com recurso a um “whiteboard” ou quadro de parede adaptado, criou o primeiro caderno que podia ser escrito com um tipo de canetas específico e que pode ser apagado e reescrito.

O protótipo não tinha qualquer financiamento e, para criar a Infinitebook, Pedro Lopes aderiu ao crowdfunding para financiar o seu projeto de 1.250 euros que foi um verdadeiro sucesso e catapultou a startup portuguesa para os mercados. Agora, em tempo de regresso às aulas e expetativa de duplicar a faturação para este ano, a Infinitebook associa-se através de uma joint-venture com Chilltime, uma empresa do setor da inovação e desenvolvimento de aplicações e animações 3D para a criação da Infinitebook Cloud.

Infinitebook Cloud, uma parceria promissora com Chilltime

Esta aposta, a Infinitebook Cloud encontra-se disponível como aplicação na Play Store e App Store e na web desenvolvida pela Chilltime. Existem aplicativos semelhantes no mercado. Porquê a Infinitebook Cloud? A resposta pode ser respondida facilmente. A compra de um dos cadernos reutilizáveis permite inúmeras vantagens, desse modo, a nuvem permite que armazene as notas e apontamentos dos cadernos digitalmente. O fundador, Pedro Lopes, explicou que “[…] um dos pedidos mais frequentes dos clientes Infinitebook era a criação de uma aplicação, onde pudessem consultar as suas notas, esboços, entre outros, sempre que quisessem. Queriam manter o propósito de reutilização, e ter forma de aceder facilmente a tudo o que tinham apontado”.

“Desenvolver uma app era algo que estava nos nossos planos desde o primeiro dia da Infinitebook. Finalmente, com esta parceria com a Chilltime, foram reunidas todas as condições para podermos melhorar a experiência de utilizar o Infinitebook, tornando-o verdadeiramente infinito. […] Falo por experiência própria quando digo que, muitas vezes, são as ideias aparentemente sem valor que se podem transformar em algo extraordinário. Não podemos deixar que estas se percam no papel”, refere ainda o CEO da start-up portuguesa.

A nuvem da Infinitebook disponibiliza duas versões de armazenamento

Gratuita, permite guardar 50 fotografias, deixar comentários, partilhar o projeto com uma pessoa e aceder através da aplicação ou mesmo no computador. Por sua vez, a Premium possibilita que guarde fotografias num total de 250 e a possibilidade de partilhar os projetos com 5 pessoas (incluindo a possibilidade de partilhar não apenas o projeto mas as fotos e a adição a múltiplos projetos), tudo por um preço de 1,99€ mês.

Vantagens e desvantagens da Infinitebook Cloud

A interface da aplicação está desenvolvida a pensar na simplicidade e na produtividade, uma vez que qualquer pessoa a consegue utilizar, com um pouco de atenção e dedicação. Funciona como um verdadeiro complemento a todos os que adquirem os inovadores cadernos. Contudo, quando falamos do processamento das imagens fotografadas ainda tem muitos aspetos a melhorar. Existem outros programas no mercado com algumas melhorias nesse pós-processamento de fotocópias através da câmera de um smartphone.

Apesar disso, o que convence certamente, é o facto de poder criar comentários e de partilhar com alguém. O universo universitário prova essa mesma realidade, pois os apontamentos são muitos e a partilha acontece entre colegas. Por 1,99€, vale a pena poder partilhar com 5 pessoas. Ao fim de um ano-letivo (10 meses sensivelmente) são 20€ (o preço de diversos cadernos).

Ainda a propósito da disponibilização do aplicativo, a empresa renovou as capas dos seus inovadores cadernos físicos, anunciando a inclusão de algumas personalidades que marcaram o mundo. Entre eles, está o escritor José Saramago, o investigador científico Leonardo Da Vinci, a investigadora científica Marie Curie, o pintor Salvador Dali e o compositor Wolfgang Mozart são os novos rostos da coleção “Genius” 2019-2020 — que se encontra a venda por um preço de 12,99 euros.

Outro ponto importante que não encontramos na concorrência é o anuncio feito pela marca —  o reconhecimento das palavras fotografadas, permitindo assim um maior domínio e controlo da informação para pesquisa futura. Confira a nova modalidade disponibilizada pela Infinitebook, uma marca portuguesa. Apoie o que é nosso e confira esta excelente alternativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here