Indústria discográfica contra streaming

 

streaming

Não é uma novidade que a indústria discográfica apresenta-se sempre contra os avanços tecnológicos e com as novas formas de distribuir a música. Em Portugal é muito comum várias entidades demonstrarem o seu desagrado perante os meios digitais que “roubam” música. Nos EUA estas manifestações também acontecem.

Foi agora criado nos EUA, o grupo Creators Alliance contra o streaming de música. Sem grande surpresa o grupo critica o Spotify de “matar” a música, alegando que no futuro não haverá músicos pois estes serviços de streaming não pagam aos artistas o suficiente para estes formarem carreira.

Contudo, o problema não reside nos serviços de streaming como o Spotify, mas sim nas editoras que acabam por ficar com a maior percentagem de lucros.

A luta entre tecnologia e “sindicatos dos artistas” irá de certeza continuar. Certeza é que serviços como o Spotify ajudam a divulgar os artistas e a fazer chegar as suas obras a muitos mais utilizadores.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

1 COMENTÁRIO

  1. "Contudo, o problema não reside nos serviços de streaming como o Spotify, mas sim nas editoras que acabam por ficar com a maior percentagem de lucros."

    que se queixem as editoras! oh espera la… sao as editoras…

Responder a Wilson Ortet Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here