Huawei e Xiaomi procuram ajuda das operadoras para entrar nos EUA

A Huawei é uma das fabricantes no top 5 mundial, mas ainda há alguns países onde não tem presença, como no Brasil, mas é nos EUA que o mercado é mais apetecível e que é obrigatório para conseguir atingir o objetivo de ultrapassar a Apple no segundo lugar e nada melhor do que atacar a sério nos EUA. Para isso, precisam da “ajuda” das operadoras.

Ao contrário de Portugal, por exemplo, onde a maioria dos smartphones são vendidos sem a exclusividade das operadoras, nos EUA os acordos com as operadoras são importantíssimas, já que, variando dos tarifários que se escolher, poderá levar o smartphone de graça, ficando fidelizado à operadora. Sendo nos EUA esta a forma preferida dos americanos para adquirir equipamentos, para competir com a Apple, a Huawei não pode estar presente apenas nas lojas de retalho e é este objetivo que a fabricante chinesa já está a preparar.

Segundo a Bloomberg, A Huawei já estará em negociações com os operadores, sendo que a AT&T e a Verizon já terão negociações avançadas e a fabricante chines apoderá aproveitar a CES 2018, que se realizará logo nas primeiras semanas de janeiro, para colocar o equipamento À venda através das operadoras.

De referir que a Huawei já está presente nos EUA e iniciou a venda do Huawei Mate 9 através da Amazon, com resultados positivos, segundo o que foi apurado, mas sem informações mais específica.

Outra fabricante que também já estará a olhar para o mercado norte-americano é a Xiaomi, que já afirmou que pretende lançar smartphones nos EUA nos próximos dois anos. Esta timeline tem a ver com a necessidade de cumprir os requisitos das operadoras e tendo em conta que a fabricante chinesa ainda não é uma grande empresa, este processo irá demorar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here