Huawei P50 é oficial e chega para liderar o DxOMark como o melhor na fotografia

A Huawei pode estar a passar algumas dificuldades neste momento após o bloqueio dos EUA e até no mercado interno já saiu do Top 5, mas com este novo produto vem demonstrar que não é isso que a faz estagnar na inovação que tem colocado no mercado dos smartphones, nomeadamente na área da fotografia.

O novo Huawei P50 foi apresentado e volta a surpreender na área da fotografia, sendo que o ranking DxOMark já testou o smartphone e colocou na liderança do ranking, com 144 pontos nas câmaras traseiras e 106 na câmara frontal. Este ano, a Huawei lança “apenas” dois modelos, a versão normal e o Huawei P50 Pro, sendo que não foi apresentado o Pro Plus. Ainda há dúvida em relação ao lançamento global, mas há mais surpresas.

Obviamente que quando falamos da Huawei, é impossível não associar à qualidade fotográfica que os seus equipamentos têm oferecido ao longo dos anos e, assim, começamos já pelas câmaras. A versão Huawei P50 Pro conta com um periscópico de 64MP, com abertura f/3.5, 90mm, PDAF, OIS, 3.5x optical zoom, um sensor wide de 50 MP, f/1.8, 23mm, 1/1.28″, 1.22µm, omnidirectional PDAF, Laser AF, OIS, um sensor monocromático de 40 MP, f/1.6, 23mm e um ultrawide de 13 MP, f/2.2, 13mm.

A versão Huawei P50 conta com sensor wide de 50 MP, f/1.8, 23mm, 1/1.28″, 1.22µm, omnidirectional PDAF, Laser AF, OIS, um periscópico de 12 MP, f/3.4, 125mm, PDAF, OIS, 5x optical zoom e um sensor ultrawide de 13 MP, f/2.2, 16mm. Ambos os modelos têm uma câmara frontal de 13MP com abertura f/2.4, captam vídeo 4K e ainda contam com a ótica Leica, sendo que esta deverá ser o último modelo da marca com o apoio da Leica.

Depois vamos para os processadores, que é onde encontramos a maior “surpresa”, claramente devido ao bloqueio dos EUA e, também, devido à falta de processadores que assola o mercado, a Huawei é obrigada a apostar em dois processadores diferentes. O “indoor” Kirin 9000 e o Qualcomm SM8350 Snapdragon 888 4G, ambos de 5nm. De referir que o processador da Qualcomm funciona apenas em 4G, sendo um modelo próprio para a Huawei devido ao bloqueio dos EUA. O Kirin 9000 conta com 1×3.13 GHz Cortex-A77, 3×2.54 GHz Cortex-A77, 4×2.05 GHz Cortex-A55 e a GPU Mali-G78 MP24, enquando o Snapdragon 888 4G tem 1×2.84 GHz Kryo 680, 3×2.42 GHz Kryo 680, 4×1.80 GHz Kryo 680 e a GPU Adreno 660.

Estes excelentes processadores são acompanhados por variáveis de 8GB de RAM e 12GB de RAM no Pro, bem como 128GB, 256GB e 512Gb de ROM, sendo esta última também exclusiva do Huawei P50 Pro.

Outro aspeto importante é que os novos Huawei P50 e Huawei P50 Pro são os primeiros equipamentos a chegarem ao mercado com o novo sistema operativo HarmonyOS, criado recentemente pela Huawei, mais uma vez, devido aos bloqueios dos EUA que a impede de utilizar o Android com os serviços da Google.

Ambos os equipamentos conta com IP68, carregamento rápido de 66W, sendo que o carregamento wireless a 50W está disponível apenas na versão Pro, e sensor de impressões digitais sob ecrã. Em termos de bateria e ecrã há diferenças.

blank

O Huawei P50 conta com um ecrã de 6,5 polegadas, 2700x1224p, 458ppi e uma bateria de 4100 mAh, enquanto o modelo Pro conta com um ecrã de 6,6 polegadas, 2700x1228p, 450ppi e uma bateria de 4360 mAh.

Em termos de lançamento global, sabemos que irá acontecer, só ainda não há uma data definida para isso, mas possivelmente mais para o final do ano. Quanto à China, iniciam-se hoje em pré-venda e chegam ao mercado no dia 12 de agosto, sendo que os preços iniciam-se nos CNY 6,000 (cerca de 780 €) par aa versão P50 Pro e nos CNY 4,500 (cerca de 590 €) para a versão normal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here