Huawei anuncia o novo EMUI 10

A Huawei apresentou o novo EMUI 10, interface gráfica que personaliza o Android nos dispositivos móveis da marca, na Huawei Developers Conference, no passado dia 9 de agosto, em Dongguan, na China. O EMUI permite a ligação entre vários equipamentos, bem como entre dispositivos e aplicações, e irá contribuir para melhorar ainda mais a experiência do serviço em contextos diferentes. Para tal, a equipa que desenvolve o EMUI tem vindo a adotar uma atitude cooperativa e aberta, acreditando que assim mais parceiros e developers se unam para criar mais experiências inovadoras em qualquer contexto.

Wang Chenglu, Presidente do Departamento de Engenharia de Software da Huawei Consumer Business Group, disse que “o EMUI 10 é pioneiro em aplicações de tecnologia distribuída (Distributed technology) que permite uma experiência em todos os cenários. O desenvolvimento do EMUI admite a existência de aplicações especificas para cada momento, como chamadas áudio e vídeos, gestão de tarefas de negócios entre equipamentos e dispositivos colocados em veículos inteligentes. Ao mesmo tempo, uma vez que é desenvolvido para ser implementado em diversos dispositivos permite reduzir custos, melhorar a eficiência e fornecer aos utilizadores uma experiência inteligente em todas as situações”.

Wang Chenglu anunciou ainda que uma versão Beta do EMUI 10 será testada internamente com a série Huawei P30 e outros modelos a partir de 8 de setembro. Além disso, o EMUI 10 estará disponível na próxima geração da série Mate.

Wang Chenglu, , Presidente do Departamento de Engenharia de Software da Huawei Consumer Business Group

EMUI tem mais de 500 milhões de utilizadores ativos diários

Até ao momento, o EMUI tem mais de 500 milhões de utilizadores ativos diários em 216 países e suporta 77 idiomas. As interações tecnológicas foram realizadas nos últimos sete anos, desde a criação do EMUI 1.0 em 2012. A Huawei tem vindo a disponibilizar, cada vez mais, serviços de atualização do EMUI e experiências premium para os seus utilizadores. As estatísticas mostram que as taxas de atualização do EMUI 8.0 e EMUI 9.0 atingiram entre 79% e 84%, respetivamente, e que o número de utilizadores que vão atualizar os seus smartphones para o EMUI 10 deve atingir os 150 milhões.

Nos últimos anos, a Huawei investiu em I&D para impulsionar continuamente o desempenho do sistema EMUI. A tecnologia GPU Turbo melhorou a eficiência do processamento gráfico em 60%, enquanto a tecnologia de agregação de rede Link Turbo permite que os smartphones acedam às várias redes, como 4G e Wi-Fi, para velocidade de rede 70% mais rápida do que usando apenas 4G. Outras inovações, como o super sistema de arquivos EROFS que melhora a leitura aleatória do Android em 20% e ainda o Ark Compiler que suaviza as aplicações de terceiros em 60%.

Dark Mode adicionado ao EMUI 10

O EMUI 10 acrescenta três atualizações: design UX, uma experiência ultimate e um novo padrão com uma operacionalidade mais suave.

O Dark Mode ou Modo Escuro foi alvo de melhorias a nível de conforto e legibilidade para as apps nativas e a Huawei. De acordo com pesquisas a fatores humanos o brilho e a saturação de uma cor são percebidos de forma diferente dependendo de um fundo claro ou escuro. O modo escuro otimiza o contraste de cores entre textos e fundos escuros, bem como a cor de textos e ícones do sistema. O resultado final garante a consistência visual, conforto e legibilidade.

Tecnologia distribuída (Distributed technology) transforma as experiências entre dispositivos e combina os recursos de vários equipamentos num único ecrã

O EMUI 10 adota a revolucionária tecnologia distribuída para suportar chamadas de vídeo em HD entre vários equipamentos. Os utilizadores podem fazer chamadas de áudio e vídeo sempre e onde quiserem. Se houver uma chamada recebida, os utilizadores podem optar por atender recorrendo ao altifalante inteligente. Ou, se for uma chamada de vídeo podem responder através de uma TV, um dispositivo instalado num veículo ou até mesmo enviar um vídeo em tempo real através de um drone para que amigos e familiares também possam aproveitar a paisagem. No trabalho, um smartphone e um computador podem partilhar ecrãs para que os dados possam ser facilmente trocados. Uma experiência que é conseguida a partir da revolucionária tecnologia distribuída.

Para implementar a tecnologia distribuída, os recursos de hardware de cada dispositivo precisam primeiro de ser virtualizados. Por outras palavras, o que um dispositivo é capaz, em termos de exibição, câmara, microfone ou altifalante, não é baseado no equipamento em si, mas sim numa pool de recursos partilhados. Desta forma, cada dispositivo pode aproveitar as funções necessárias ou os recursos de hardware e partilhar os seus recursos com outros equipamentos. Portanto, para utilizadores e aplicações, diferentes dispositivos podem ser combinados num só.

A segurança continua a ser uma prioridade para a Huawei. Além de melhorar a experiência do produto, o EMUI cria um sistema de segurança distribuída em todos os cenários. Este fortalece um sistema de segurança em profundidade usando um hardware e software internos que utiliza uma arquitetura de chip e um kernel de sistema como base para a segurança e confiança. Somente os dispositivos autenticados pelo utilizador podem ser conectados a outros dispositivos e, além disso, a comunicação entre dispositivos é criptografada de ponta a ponta para garantir a segurança absoluta da transmissão de dados.

Experiência consistente em todos os momentos

Existem dispositivos cada vez mais diversificados, incluindo smartphones e Smart TV’s, e com a popularização dos ecossistemas de aplicações, o número de equipamentos e apps está a aumentar rapidamente. Os utilizadores querem ter a mesma experiência no serviço em equipamentos diferentes e acesso a serviços em qualquer dispositivo, independentemente de onde se encontrem.

Consequentemente, os developers enfrentam grandes desafios na adaptação das suas apps a vários equipamentos, na aplicação de distintos idiomas e na convergência de dados entre os dispositivos. Numa era futura de múltiplos cenários e dispositivos, os developers precisam de adaptar-se quando os requisitos são alterados. Como foi avançado no evento de lançamento, o EMUI fornece uma estrutura de programação de interface do utilizador distribuída e virtualiza os recursos de hardware. Como resultado, os developers podem criar apps para vários dispositivos sem precisar fazer adaptações para o mesmo programa.

EMUI possui a capacidade de impulsionar o setor e facilitar o desenvolvimento do ecossistema

Nos últimos anos, o número de utilizadores de smartphones da Huawei aumentou significativamente. Este ano, a Huawei vendeu 100 milhões de unidades em apenas cinco meses, prevendo-se que no futuro o EMUI forneça mais aplicações e experiências aos utilizadores.

A Huawei procura sempre oportunidades mutuamente benéficas continuará a tornar os recursos de ferramentas e plataformas como o Ark Compiler e o Huawei DevEco Studio mais abertos. A Huawei pretende trabalhar em parceria com os developers e parceiros do setor para obter resultados significativos que todos possam beneficiar e, em conjunto, criar uma experiência inovadora em todos os momentos.

Série P30 é a primeira a atualizar para a versão EMUI 10 Beta

A série Huawei P30 será a primeira a atualizar para a versão EMUI 10 Beta para testes internos a 8 de setembro e, mais tarde, ficará disponível para a série Mate 20. Durante o evento de lançamento, Wang Chenglu anunciou que o EMUI 10 será lançado na próxima geração da série Mate.

A equipa do EMUI espera poder juntar-se a developers e parceiros para oferecer uma experiência melhorada aos utilizadores em todos os cenários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here