Homem pirateia jogo “Donkey Kong” para que a filha possa ser personagem feminina

passatempo

É difícil dizer não às crianças. Pelo menos, foi isso que deve ter passado pela cabeça de Mike Mika, profissional na área de desenvolvimento de videojogos, que decidiu piratear o jogo “Donkey Kong” a pedido da filha.

Tudo aconteceu porque a criança, de três anos, queria ter uma personagem feminina que pudesse ser a heroína. Assim, o pai agarrou numa versão ROM (read-only memory) de 2010 do jogo e tornou Pauline, habitualmente a donzela em apuros, na protagonista. Claro que, com a alteração, foi o Mario que ficou a precisar de ser salvo.

Mike Mika explicou que, como a filha jogava como Peach no “Super Mario Bros. 2”, achava estranho não poder ser uma menina no “Donkey Kong”, o seu jogo favorito.

Por isso, o pai passou uma noite a trabalhar no jogo e trocou os papéis das personagens. Até o ‘M’ que se encontra no topo do ecrã foi mudado para um ‘P’.

Mike Mika não fez a coisa por menos e até é possível fazer download da “versão Pauline”, como já foi batizada, se tiver a mesma versão ROM do jogo. O link encontra-se na descrição do vídeo que mostra que as meninas também têm direito a ter personagens fortes nos jogos.

httpv://youtu.be/JeXDNg7scyU

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here