Há cada vez mais ataques informáticos às criptomoedas através do YouTube

A criptomoeda está a atravessar um período turbulento. Com a instabilidade das taxas, os atacantes que se dedicam à moeda digital voltaram-se para novas formas de enganar as suas vítimas. Especialistas da Kaspersky alertam para esquema invulgar em que os comentários de YouTube são utilizados para promover serviços cripto falsos. O objetivo é captar a atenção de quem procura criptomoeda a baixos preços com comentários de YouTube deixados em vídeos muito populares. A verdade é que se tratam de esquemas fraudulentos.

Os atacantes escolhem vídeos da lista de tendências do YouTube e deixam comentários promovendo falsas oportunidades no mercado cripto. Para tornar a sua mensagem mais visível e credível, falsificam estatísticas nos comentários, e colocam respostas de bot para amplificar o comentário inicial.

O comentário encoraja os utilizadores a visitar o canal de YouTube do autor e a ver um vídeo que fornece instruções sobre como beneficiar de um suposto bug na taxa de câmbio. Os utilizadores podem não reparar que este vídeo é o único publicado no canal.

O vídeo é definitivamente fabricado: as edições nas filas das taxas de câmbio são visíveis a olho nu, e os comentários são recheados de reações exageradas. O Link sob o vídeo leva a um permutador fraudulento.

Quando um utilizador chega à webpage presente na descrição, perceberá que é bastante fácil trocar bitcoin – a verdade é que se o utilizar, nunca mais verá este dinheiro, pois o serviço é falso.

“A criptomoeda está a enfrentar tempos difíceis devido a uma queda constante nas taxas de câmbio. Aqueles que querem comprar moeda ao melhor preço estão frequentemente a ser alvo de golpes de fraude. A nossa recente investigação mostra que hoje em dia os atacantes recorrem a novas e mais generalizadas formas de chegar às suas vítimas – mesmo considerando as suas preferências no YouTube. Recomendamos vivamente aos utilizadores que verifiquem cuidadosamente os recursos criptográficos a que recorrem e não confiem em comentários aleatórios no YouTube,” comenta Mikhail Sytnik, especialista de cibersegurança da Kaspersky.

Para evitar fraudes, poupar dinheiro e manter os dados pessoais privados, os peritos da Kaspersky partilham as seguintes dicas simples:

  • Verifique qualquer ligação antes de clicar. Passe o cursor sobre ela para visualizar o URL e procurar erros de ortografia ou outras irregularidades. Também é boa prática introduzir apenas um nome de utilizador e uma palavra-passe através de uma ligação segura. Procure o prefixo HTTPS antes do URL do site, indicando que a ligação ao site é segura
  • Por vezes, e-mails e websites falsos assemelham-se aos verdadeiros. Depende de quão bem os criminosos fizeram o “trabalho de casa”. Em particular, as hiperligações serão, muito provavelmente, incorretas – com erros ortográficos. Contudo, os links também podem ser disfarçados para parecerem links válidos e redirecioná-lo para uma página diferente, fazendo-se passar pelo site legítimo.
  • Para proteger os seus dados e finanças, é uma boa prática certificar-se de que a página de checkout e pagamento online é segura. Saberá que é se o URL da página web começar com HTTPS em vez do habitual HTTP; um ícone de um cadeado também aparecerá tipicamente ao lado do URL e a barra de endereço em alguns browsers será verde. Se não vir estas características, não prossiga
  • Utilize uma solução de segurança de confiança que o possa ajudar a verificar a segurança do URL que está a visitar e que também lhe permita abrir qualquer site num contentor protegido para evitar o roubo de dados sensíveis, incluindo detalhes financeiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui