Grã-Bretanha cria grupo “D10” para arranjar uma alternativa ao 5G da Huawei

Red Magic 6S

Apesar dos Estados Unidos da América terem avisados os seus aliados para não utilizarem equipamento tecnológico da fabricante Chinesa Huawei para as suas redes 5G, a Grã-Bretanha foi entre outros, um dos que não acatou o conselho. Posteriormente e após alguns problemas na tomada de decisão, o Primeiro Ministro Boris Jonhson no início deste ano deu a entender que não teria outra alternativa do que permitir e adoptar equipamentos da Huawei para a implementação e desenvolvimento da rede 5G.

Mesmo na altura, Boris Jonhson foi algo cauteloso nas afirmações ao indicar que não iriam ser utilizados mais do que 35% de equipamentos na estrutura rede 5G do país, e que não iriam ter acesso a áreas sensíveis tais como localizações nucleares e fins militares.

A decisão de Boris Jonhson pode ter a ver com o facto da Huawei estar cerca de um ano e meio mais adiantada do que as suas rivais em termos de tecnologia da rede 5G. Além dos benefícios em termos financeiros que a fabricante Chinesa encontra-se a oferecer.

Mas recentemente e ao que tudo indica o Primeiro Ministro parece ter mudado de ideias, e decidiu criar um grupo chamado de “D10” onde 10 países democratas irão unir esforços e tentar arranjar uma alternativa em relação a tudo da Huawei para a rede 5G, ficando assim independentes da China nesta questão.

De acordo com o Times, o governo Britânico já informou os Estados Unidos da América do seu plano “D10”. A aliança será constituída por países membros do G7 incluindo os E.U.A, Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália e Japão bem como a Austrália, Coreia do Sul e Índia. Este grupo terá como missão encontrar outros fornecedores fora da China para providenciar a respectiva tecnologia para a rede 5G do “D10”.

Sabemos que actualmente a Huawei é a líder em termos de fornecimento de tecnologia e equipamento para este fim apesar de existirem outras empresas rivais que competem directamente com a Huawei. A empresa Nokia e a Ericsson são duas das possibilidades que encontram-se em cima da mesa.

A Grã-Bretanha parece neste momento desesperada para encontrar uma alternativa o mais rapidamente possível à semelhança dos Estados Unidos da América. Neste último, a administração do Presidente Trump terá alegadamente entrado em contacto com empresas especialistas em redes tais como a Cisco e a Oracle para poderem dar um contributo para a implementação e desenvolvimento da rede 5G.

Ao que tudo indica, estas empresas terão recusado a proposta alegando que iria ser necessário demasiado investimento e tempo.

Fonte: PhoneArena

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here