Governo português tem 90.000 euros para startups – a votação será em blockchain

O Governo português tem uma quantia de 90.000 euros para oferecer a três startups que apresentam ideias inovadoras à iniciativa GovTech. A votação para seleccionar as 3 startups premiadas será feita com recurso a tecnologia blockchain.

Os projectos apresentados pelas empresas devem ser “inovadores” e enquadrar-se nos 17 objectivos da Agenda 2030. As candidaturas começam no dia 2 de maio e estendem-se até ao dia 8 de junho, num site que ainda não foi divulgado para o efeito. As pessoas de nacionalidade portuguesa poderão autenticar-se na plataforma oferecida pelo site através de chave móvel digital e será oferecido um saldo de ‘tokens’ (moedas). Estas moedas não terão valor real no sentido em que não poderão ser usadas para mais nada que não seja “investir” nos projectos que mais gostarem, entre os candidatos que serão divulgados no website. No final, os três projectos com mais “investimento” por parte dos portugueses serão premiados.

Este será o primeiro teste público com blockchain por parte do governo português. A secretária de Estado da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, sublinhou que o governo não está a “emitir moeda virtual” mas “é quase como se (os portugueses) fossem co-investidores num projecto”. Se o uso da tecnologia blockchain se revelar um sucesso neste projecto, a porta fica aberta para novas utilizações por parte do governo português.

As votações ocorrerão até Setembro de 2018 e os três projectos premiados receberão um cabaz que inclui 30.000 euros reais, uma incubadora da rede nacional para desenvolver a ideia, apoio à internacionalização, três bilhetes Alpha para o Web Summit e a possibilidade de celebrar um protocolo com o Estado.

Recorde-se que a tecnologia blockchain é a base das moedas virtuais, como a bitcoin ou a ethereum. Assim sendo, em termos simples, o Governo português estará a emitir uma espécie de “moeda ficticia” e sem valor com o único propósito desta votação.

A procura destas três startups enquadra-se nos “Objectivos de Desenvolvimento Sustentável” com os quais o governo português se comprometeu perante a Organização das Nações Unidas. A ideia destes compromissos para por gerar e financiar novas ideias que contribuam para objectivos comuns à humanidade como erradicar a pobreza e a fome, reduzir as desigualdades ou combater os problemas ecológicos.

Fonte: Sapo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here