Google Wear OS 3.0 irá correr em smartwatchs mais antigos

Quando a Google anunciou o seu novo sistema operativo para os relógios, juntou-se à Samsung, deixando o Tizen para trás e juntando o melhor dos dois na nova versão do WearOS. No entanto, tal como costuma acontecer nestas novidades, não foi percetível quando e quais os equipamentos que teriam o acesso a esta nova versão do sistema operativo.

Apesar disso, a Qualcomm trouxe uma boa notícia. Ao site XDA Developer, a fabricante de processadores confirmou que o novo sistema operativo para smartwatchs da Google irá ser compatível com processadores anteriores. Isto é, além dos topo de gama 4100 Plus e 4100 estão confirmadas, mas a Qualcomm adiantou que também o Snapdragon Wear 3100 será compatível com a nova versão do sistema operativo.

Idealmente, isso deve ser uma boa notícia para quem usa smartwatchs Wear OS mais antigos, como o Suunto 7 ou o Moto 360 (2019). No entanto, o Google ou os OEMs ainda não deixaram explicitamente claro que dispositivos mais antigos como esses estão qualificados para a nova atualização do Wear OS.

blank

Em sentido contrário, a Fossil, fabricante de alguns dos melhores smartwatches Wear OS, já confirmou que seus modelos mais antigos não receberão o novo software. Em vez disso, a empresa vai lançar um novo smartwatch premium com o sistema operativo do Google e da Samsung. A Samsung também não atualizará seus relógios Galaxy mais antigos com Wear OS 3.0.

Portanto, mesmo que a Qualcomm tenha esclarecido que o hardware mais antigo não é um problema para o novo Wear OS, isso não significa necessariamente que veremos o software a ser lançado para os dispositivos existentes com o Snapdragon Wear 3100 SoC.

Para que isso aconteça, os fabricantes terão que trabalhar em estreita colaboração com o Google e a Qualcomm para criar atualizações para os seus dispositivos. O processo pode ser longo e exigir mais esforço do que apenas lançar dispositivos mais novos com o software atualizado.

Após este anúncio, a Google também já respondeu ao XDA, mas a resposta não foi nem clara nem objetiva, indicando que a experiência de utilização é a grande prioridade para a Google e por esse motivo ainda não confirmarão qualquer data de lançamento ou quais os dispositivos que serão compatíveis, já que para o novo WearOS unificado há vários requisitos técnicos que têm de ser otimizados. Dessa forma, percebemos que, apesar de a Qualcomm indicar que o seu processador é compatível, poderá não ser tão fácil otimizar o sistema operativo a equipamentos antigos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here