Google Stadia: A aposta no streaming gaming que promete ser superior às consolas

A Google apresenta o seu novo serviço de jogos em nuvem Stadia na Game Developers Conference (GDC), em São Francisco. O CEO do Google, Sundar Pichai, que diz que ele joga “um pouco” de FIFA 19, apresentou o serviço Stadia durante a conferência especial no evento. Descrevendo-a como uma plataforma para todos, Pichai falou sobre as ambições do Google de fazer streaming de jogos para todos os tipos de dispositivos. O Stadia transmitirá jogos através da nuvem para os dispositivos Chrome, Chromecast e Pixel, e será lançado durante 2019 nos EUA, no Canadá e na Europa.

Phil Harrison, ex-executivo da Sony e da Microsoft e atual VP na Google, subiu ao palco para revelar todas as informações do Stadia. Harrison diz que o Google vai ampliar esse serviço de streaming de jogos usando o YouTube e os muitos criadores que já criam conteúdo de jogos no serviço. O Google testou anteriormente esse serviço nos últimos meses, permitindo que os utilizadores do Chrome jogassem nos seus browser. Assassin’s Creed Odyssey foi o primeiro e único jogo a ser testado publicamente utilizando o serviço do Google, e os testes públicos terminaram em janeiro com bons resultados.

É claro que o Google não limitará o Stadia a apenas um jogo. O Google demonstrou um novo recurso no YouTube que permite visualizar um vídeo de um criador de conteúdo e depois clicar em “reproduzir agora” para começar o jogo instantaneamente. “Stadia oferece acesso instantâneo para jogar”, diz Harrison, sem a necessidade de fazer download ou instalar qualquer jogo.

Este novo serviço é amplo e irá permitir que possa jogar nos computadores, TVs, Tablets e telefones, sendo que haverá ligação com todos os dispositivos da Google, incluindo o Chromecast que também permitirá fazer este streaming diretamente na televisão.

Stadia Controller é o novo comando de jogos

O Google demonstrou uma jogabilidade sem interrupções de um telefone para um tablet e depois para uma TV, todos usando dispositivos da Google. Embora os comandos USB existentes funcionem em um computador, o Google também vai lançar um comando próprio para o seu serviço de streaming de jogos.

Parece um cruzamento entre um comando Xbox e PS4, e funcionará com o serviço Stadia conectando-se diretamente através de Wi-Fi ao serviço, independentemente onde estará a jogar o produto, vinculando-o a uma sessão de jogo na nuvem. Isso provavelmente ajudará com a latência e poderá mover facilmente um jogo de um dispositivo para outro, como foi demonstrado durante o evento.

A integração com a Google será praticamente total, pois pode usar um botão para capturar e partilhar imagens e vídeos diretamente no YouTube ou usar outro botão para aceder ao Google Assistant.

Para potencializar todo esse sistema na nuvem, o Google está a melhorar a sua infraestrutura global de data centers para garantir que os servidores fiquem o mais próximo possível de jogadores. Esta é uma parte fundamental do Stadia, pois a baixa latência é uma necessidade para fazer streaming de jogos de maneira eficiente pela Internet, bem como oferece uma qualidade de jogabilidade para os jogadores.

O Google diz que irá suportar até 4K a 60 qps, sendo necessária uma ligação de internet de 25Mbps de largura de banda, e está a planear suportar resoluções de até 8K e 120 qps no futuro, o que é um grande passo e um verdadeiro desafio para as consolas.

Stadia terá mais potência que a Xbox e a Ps4 juntas

O Google fez uma parceria com a AMD para criar uma GPU personalizada para os seus datacenters. Segundo a empresa, a GPU iá fornecer 10,7 teraflops de potência, o que é mais do que os 4,2 teraflops da PS4 Pro e os 6 teraflops de potência da Xbox One X. Cada servidor do Stadia também será equipada com um processador x86 de 2.7GHz com 16 GB de RAM.

Um dos primeiros jogos lançados no serviço Stadia do Google será o Doom Eternal, que suportará resolução 4K, HDR e 60 fps. O Doom Eternal ainda não tem data de lançamento, mas também estará disponível no PC, Nintendo Switch, PS4 e Xbox One. A Stadia também vai abraçar o jogo multi-plataforma, para que os programadores possam permitir o multiplayer multi-plataforma, facilitando a continuação do jogo nas diferentes plataformas e a possibilidade de amigos com diferentes consolas/pataformas poderem jogar entre si.

O Google também está a usar o que chamam de State Share, que permite que os jogadores partilhem momentos do jogo com facilidade, para que possam partilhar um link exato para uma parte de um jogo, mudando a forma como os jogos são normalmente partilhados.

O YouTube é uma parte gigantesca da Stadia, e o Google parece estar a contar com a sua gigante plataforma de vídeos para levar os jogadores ao usarem o seu serviço em nuvem. Mais de 50 mil milhões de horas de conteúdo de jogos foram visualizados no YouTube em 2018, de modo que o Google está a permitir que os utilizadores do Stadia destaquem, captem e partilhem diretamente no YouTube ou até mesmo deixem os espectadores jogarem ao lado dos criadores. Haverá até uma funcionalidade que irá facilitar a interação entre os criadores de conteúdo do YouTube e os utilizadores.

A Google vai aposta em títulos exclusivos

O Google também vai criar o seu próprio estúdio de jogos para o lançamento de títulos exclusivos, intitulado Stadia Games e Entertainment. Jade Raymond, que recentemente ingressou no Google como VP e está a liderar a área do Google para os seus próprios jogos. Raymond é uma veterana do setor que trabalhou anteriormente na Sony, na Electronic Arts e na Ubisoft.

O Google afirma que mais de 100 estúdios já possuem kits de desenvolvimento para a Stadia, e mais de 1.000 criativos e engenheiros já estão a trabalhar em títulos que funcionarão no serviço.

Embora o Google tenha divulgado o Stadia, não foi divulgado quando é que o serviço estará disponível, sendo que apenas foi referido que durante este ano, 2019, chegará aos EUA, Canadá e Europa. Também não houve qualquer referência aos preços que irão ser praticados nem à forma como irá funcionar, se com uma subscrição mensal ou os jogos terão de ser adquiridos individualmente, portanto ainda há muita coisa por saber.

Concorrência estejam atentos

O Google naturalmente enfrentará a concorrência de vários rivais. A Microsoft também está a preparar o seu próprio serviço de streaming de jogos xCloud, que demonstrou recentemente, com testes públicos marcados para começar ainda este ano.

A Amazon também tem sido apontada neste sentido e tanto a Nvidia como a Sony já estão a fazer streaming de jogos pela internet. Até mesmo a Valve está a expandir o seu recurso de streaming de jogo, para permitir que você transmita seus jogos Steam de um PC para qualquer lugar através do hardware do Steam Link ou do aplicativo Steam Link.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here