Google processada por antigo funcionário

Na semana passada o engenheiro James Damore foi despedido pela Google depois de ter escrito dez páginas a defender a desigualdade entre homens e mulheres e as políticas de diversidade da empresa. O engenheiro James Damore entregou dia 7 de agosto no Conselho Nacional de Relações de Trabalho (CNRT) uma queixa contra a Google.

Até ao momento, e consultando a página do CNRT, sabe-se que a Google será representada pelo escritório de advocacia Paul Hastings. A queixa encontra-se ainda classificada como alegação e declarada como “Declaração coerciva (ameaças, promessas de benefícios, etc.)”.

Business Insider dúvida que a Google venha a perder este caso para James Damore. A juntar-se a esta opinião está um outro funcionário da Google ao dizer que a liberdade de expressão existe mas que isso não invalida o facto de ser poder vir a lidar com as consequências.

Ao The New York Times Damore já havia dito que planeava apresentar uma queixa formal por supostamente a Google o estar a “deturpar e envergonhar” para todos. Segundo o próprio ele tem o “direito legal” de expressar as suas preocupações sobre os termos e condições do local de trabalho bem como de comportamentos “potencialmente ilegais” vindos da empresa.

Fonte: TheVerge

Veja também...

Deixe o seu comentário