Google desaponta a comunidade Stadia

Red Magic 5G

Todos sabemos a dimensão que a Google possui nos dias de hoje. Uma das maiores gigantes senão mesmo a maior tecnológica do mercado. E é mesmo essa Google que desenvolveu a sua plataforma de gamming Stadia, uma empresa que está sempre de olhos no futuro mas está a desapontar os jogadores de hoje.

Andrey Doronichev é a pessoa que tem estado sempre na linha da frente no que toca à experiência em redor do Stadia, um serviço na cloud dedicado ao gamming. De acordo com Andrey, a empresa mantinha altas expectativas mesmo 3 meses após ter sido lançada. No entanto uma reviravolta têm vindo a acontecer.

Os jogadores que fazem parte da plataforma têm vindo a queixar-se de falta de actualizações, problemas técnicos, falta de funcionalidades e falta de novos jogos no serviço Stadia. Andrey tenta defender o melhor que consegue as críticas que têm vindo a surgir, com o argumento de que a plataforma é ainda um serviço recente e que a Google continua a apostar na mesma. E além disso, a filosofia que temos de ter é a de não avaliar o serviço pelos seus estágios iniciais mas sim quando se atingir o objectivo para o qual a plataforma foi desenvolvida tais como tecnologia de 8K, sem qualquer tipo de lag durante a utilização.

Sempre defendendo a Google como seria lógico, afirma ainda que não são as pequenas melhorias que interessam nem uma ou outra funcionalidade em específico, mas sim a grande experiência final que a plataforma irá proporcionar, e que aos poucos e poucos a Google está a chegar ao seu objectivo, mas com a mesma confidência de sempre.

Antes do lançamento, a Google delineou um trajecto de funcionalidades as quais ainda não chegaram à plataforma Stadia tais como: partilha familiar, suporte para iOS, uma rede social, modo 4K e um controlador sem fios.

No entanto, a concorrência não tem estado parada e a Microsoft xCloud e a Nvidia Gforce Now está praticamente a correr em todos os dispositivos Android com requisito mínimo de 2GB de RAM correndo ainda o Android Lollipop ou superior e bluetooth 4.0. Mesmo estando a xCloud ainda em versões de quase beta todas as análises feitas têm sido positivas. Para tal têm contribuído a transparência que a Microsoft tem mostrado em relação ao seu serviço e funcionalidades. Ou seja, basicamente não tem prometido nada do que não tenha sido capaz de disponibilizar. E talvez vá ser essa a grande diferença entre as duas plataformas. O mercado irá ditar as suas regras e iremos assistir a qual dos dois serviços irá vingar mais.

Fonte: Engadget

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here