Google Chrome quer adotar característica do FireFox

O Google Chrome prepara-se para importar uma das mais discretas mas mais apreciadas características do Firefox. Embora o Chrome seja o browser mais utilizado no mundo, ao longo dos tempos têm sido vários os aspetos que lhe têm sido apontados como “a melhorar”.

Algumas características que os internautas valorizam bastante e que o Chrome não contempla são a VPN grátis no Opera ou até o mais recente browser da Microsoft baseado no Chromium.

Firefox Chrome

A novidade chega com a organização melhorada das Tabs. De acordo com as informações divulgadas pelo site zdnet, o Google Chrome vai organizar melhor a forma como as mostra, imitando a solução do Firefox. Assim sendo, vamos passar a ver uma pequena seta que esconderá ao lado as janelas que não estamos a usar.

Para quem gosta de ser dos primeiros a testar as novidades do Google Chrome, o melhor a fazer é instalar já o Canary – uma versão beta do Chrome que apresenta sempre as novidades em primeira mão. Embora não seja tão estável, não regista grandes problemas.

A novidade das tabs já está numa das “Flags” (chrome://flags/#scrollable-tabstrip), mas, mesmo ativando, nada acontece o que quer dizer que a característica ainda não está preparada para ser testada mesmo na versão Beta.

A nova possibilidade deverá chegar nos próximos meses ao Google Chrome e nas próximas semanas ao Canary.

De recordar que numa das suas próximas versões, o Google Chrome também deve começar a bloquear downloads suspeitos, que podem ser utilizados para enganar o utilizador e espalhar arquivos infetados com malware.

A proposta é para que o navegador bloqueie os downloads feitos via HTTP em sites que usam o protocolo HTTPS. Inicialmente, o foco estaria em bloquear arquivos considerados de “alto risco”, o que inclui EXE, DMG, CRX, ZIP, RAR, TAR e 7Z.

O Google justificou esta decisão afirmando que o Chrome já alerta o utilizador de que páginas HTTP são potencialmente inseguras, indicando que há riscos para os downloads ali feitos.

Fonte: zdnet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here