Google Assistente ainda terá um “modo burro” senão gostar do novo Assistente com Bard

No Google I/O 2023, tivemos a oportunidade de testemunhar os avanços de software da gigante de Mountain View. Entre as novidades apresentadas, destacaram-se o Android 14 e o bot conversacional da empresa, o Google Bard. Muitos questionaram a possível relação entre o Bard e o Assistente do Google, e a resposta veio com o Assistant with Bard.

Ainda não foi lançado, mas já sabemos como funcionará esta integração, graças às informações divulgadas pelo Android Police. A grande surpresa é que os utilizadores poderão escolher entre o Assistente moderno com IA ou o Assistente clássico.

O Google Bard cumpriu as expectativas, oferecendo um bot conversacional ao estilo do ChatGPT, com toda a tecnologia do gigante dos motores de busca. Mas a capacidade de entender a linguagem humana e responder com precisão merecia algo mais. A resposta do Google foi o Google Assistant with Bard, que combina o assistente de voz que todos conhecemos com as habilidades da inteligência artificial.

O AssembleDebug partilhou uma função interessante. Descobriu que o Google tem trabalhado há bastante tempo na união do Bard com o Assistant. Além disso, os utilizadores poderão escolher qual versão querem ter: Assistant com Bard ou a versão “clássica”.

Esta escolha será possível porque nos ajustes da app Google teremos essa opção. Mas por que o Google decidiu manter ambas as versões em paralelo? A explicação é que o novo assistente não terá todas as funções da versão clássica, algo que ocorrerá apenas com o tempo. Até lá, poderemos selecionar e mudar a nosso gosto sempre que quisermos.

A união permitirá usar o Google Bard a partir do Android, que ao contrário de concorrentes como Bing ou ChatGPT, não tem aplicação nativa para o sistema operativo. Além disso, trará outras funções como tratar a informação contextual que temos no ecrã, além de se integrar com outros serviços, como o Gmail ou o Drive.

A integração do Bard com o Assistant, ainda por lançar, promete trazer uma nova dimensão à experiência do utilizador, permitindo escolher entre um assistente de voz com IA ou a versão clássica. Ainda que o novo assistente não tenha todas as funções da versão clássica, a possibilidade de usar o Google Bard a partir do Android e a integração com outros serviços são pontos positivos a destacar.

Na minha opinião, esta é uma estratégia inteligente da Google. Ao permitir que os utilizadores escolham entre o Assistant com Bard ou a versão “clássica”, a empresa está a dar-lhes a possibilidade de se adaptarem às novas funcionalidades ao seu próprio ritmo.

Fonte: Androidpolice

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui