Fusão Zon/Optimus aprovada, vem aí um novo gigante da comunicação

zonoptimus

A Zon e a Sonaecom comunicaram esta segunda-feira, 26, à Comissão do Mercado de Valores Imobiliários (CMVM) que a fusão vai avançar depois do aval da Autoridade da Concorrência.

A fusão foi fortemente impulsionada por uma das principais acionistas da Zon a angolana, Isabel dos Santos. A Autoridade da Concorrência aprova a criação de um novo grupo de telecomunicações mediante cinco condições.

São elas: “Assegurar que a Optimus Comunicações prorroga o prazo de vigência do contrato de partilha recíproca de rede entre a Optimus e a Vodafone Portugal; Assegurar que a Optimus modifica o contrato de partilha recíproca de rede entre a Optimus e a Vodafone Portugal, no sentido da não aplicação de limitação de responsabilidade em caso de resolução injustificada pela Optimus ou de resolução justificada pela Vodafone Portugal por motivo imputável à Optimus.”

“Assegurar que a Optimus não cobrará aos seus clientes do serviço triple play sobre tecnologia de FTTH (Fiber-to–the–home) suportados nas redes objeto do contrato de partilha Optimus /Vodafone, os montantes devidos a título de cláusulas de fidelização, em caso de pedido de desligamento efetuado pelos aludidos clientes durante um período de 6 (seis) meses.”

“Assegurar que a Optimus negociará de boa-fé e em termos não- discriminatórios, com terceiros que lho solicitem, um contrato que permita o acesso grossista à rede de FTTH da Optimus, objeto do contrato de partilha Optimus/Vodafone, por um período mínimo de 5 (cinco) anos, com níveis de serviço adequados e condições razoáveis de remuneração e em que qualquer dissenso entre as partes será submetido a arbitragem. Esta obrigação de negociação termina em 31 de Outubro de 2015″

“Assegurar que a Optimus negociará e celebrará com a Vodafone Portugal um contrato de opção de compra da rede de FTTH da Optimus localizada nas zonas metropolitanas de Lisboa e Porto, que terá como preço de compra o valor contabilístico daquela rede, líquido de amortizações.”

O objetivo da fusão passar também pela internacionalização do novo grupo, num comunicado, da fonte oficial da empresária angolana, Isabel dos Santos pode ler-se que “a robustez da nova empresa que resulta da fusão da Optimus com a Zon vai permitir a execução de uma estratégia aberta a outras geografias”. Certo é que a gigante PT, detentora da TMN vai ter agora uma concorrente da mesma dimensão.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here