Fundador do Megaupload “ganha” acesso à Internet

O juiz neozelandês decidiu que Kim Dotcom, fundador do Megaupload, pode voltar a ter acesso à Internet e sair de casa, devido ao seu comportamento exemplar.

A decisão foi hoje divulgada pelo The Washington Post. Kim Dotcom continua em prisão domiciliária desde o mês passado, devido a um processo levantado pelas entidades norte-americanas no início do ano, acusando o site de lavagem de dinheiro e incentivo à pirataria.

O Megaupload foi encerrado e vários funcionários presos, onde o fundador Kim Dotcom estava incluído. Entretanto, Kim Dotcom foi libertado após pagamento de fiança, já que o juiz considerou que Kim não poderia fugir, já que todos os bens do fundador estavam apreendidos e não poderiam ser utilizados.

As limitações de Kim eram bastantes, já que não poderia ter acesso à Internet, nem de reservar viagens de helicóptero, e, muito menos, abandonar a sua residência, excepto em caso de emergência. Mais tarde, para fazer face às suas despesas, o tribunal decidiu dar uma “mesada” de 37 mil Euros, das suas contas que estão apreendidos.

Entretanto esta nova decisão dá mais liberdade ao fundador do Megaupload. Kim pode , agora, aceder à Internet, além de poder visitar um estúdio de música, onde pretende gravar um álbum, frequentar a piscina da sua mansão e reunir com os funcionários do Megaupload que, também, estiveram presos, num máximo de 6 horas por semana.

Esta decisão é mais um revés para as autoridades norte-americanas que pretendem ver extraditado Kim Dotcom, decisão que acontecerá em Agosto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here