Funcionário da Tesla foi demitido após partilhar vídeos do sistema Full Self Driving no YouTube

A empresa americana Tesla tem uma relação complicada com os clientes que pagam para testar a versão beta do seu software “Full Sell Driving”. Muitas vezes, essas pessoas são fãs obstinados, ansiosos para promover as proezas da empresa e exibir as suas novas funcionalidades de assistência ao motorista.

Contudo, por vezes, os utilizadores partilham demasiadas informações, incluindo posts de vídeos que mostram como o software da Tesla erra.

Quando a pessoa que divulga esses vídeos também trabalha para a Tesla, o caso torna-se ainda mais complicado. John Bernal, um ex-funcionário da Tesla que analisou o software FSD Beta da empresa no seu canal de YouTube (AI Addict), afirma que foi demitido pela empresa no mês passado depois de postar um vídeo, no qual exibia o carro a dirigir-se contra um poste.

Bernal refere que antes da sua demissão, foi informado verbalmente pelos seus gerentes que “violou a política da Tesla” e que o seu canal de YouTube era um “conflito de interesses” (embora o seu aviso de rescisão de contrato por escrito não especificasse o motivo para a sua demissão).

O antigo funcionário salientou ainda que já tinha sido abordado pela direcção depois de postar um vídeo em março de 2021 que mostrava várias ligações com pedestres e ciclistas enquanto usava o software beta FSD. O vídeo tem mais de 250 mil visualizações e foi amplamente partilhado em diversas redes sociais, como o Twitter.

“Um gerente da minha equipa de piloto automático tentou dissuadir-me de postar qualquer conteúdo negativo ou crítico no futuro que envolvesse o FSD Beta. Eles fizeram uma videoconferência comigo, mas nunca colocaram nada por escrito”, refere Bernal.

A política de social media da Tesla para funcionários não proíbe críticas aos produtos da empresa em público, mas defende que a empresa “depende do bom senso e bom julgamento dos seus funcionários para se envolverem em atividades responsáveis de redes sociais”. Bernal descreveu que após ser demitido, o seu acesso ao software FSD Beta foi revogado.

Fonte: theverge

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui