Fuga de informação do Facebook vale multa de €265 milhões à Meta

A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda aplicou uma multa à Meta de €265 milhões depois de terem sido expostos dados em abril de 2021 que expôs mais de 533 milhões de utilizadores. O DPC iniciou a investigação logo após a divulgação dos dados e envolveu uma verificação para saber se o Facebook cumpria as leis do Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da Europa.

As informações espalhadas foram publicadas num fórum de hackers online e incluíam os nomes completos, números de telefone, locais e datas de nascimento dos utilizadores da plataforma de 2018 a 2019. Na época, o Facebook disse que o hacker obteve as informações através de uma vulnerabilidade que a empresa corrigiu em 2019 e que essa era a mesma informação envolvida num ataque anterior.

Isso marca a terceira multa que o DPC impôs à Meta este ano. Em março, o DPC multou a Meta em 18,6 milhões por manutenção incorreta de registos em relação a uma série de violações de dados de 2018 que expuseram as informações de 30 milhões de utilizadores do Facebook. O regulador europeu também impôs à Meta uma multa de 402 milhões de euros em setembro, após uma investigação sobre o tratamento de dados de adolescentes pelo Instagram.

A Meta foi multada em quase 700 milhões pelo DPC em 2022 e isso não inclui a multa de 267 milhões que o WhatsApp incorreu por violar as leis de privacidade de dados da Europa no ano passado.

Numa declaração obtida pela repórter do Newstalk, Jess Kelly, um porta-voz não identificado da Meta disse: “Fizemos as alterações nos nossos sistemas durante o período em questão, incluindo a remoção da capacidade de verificar os nossos recursos dessa maneira usando os números de telefone. A extração de dados não autorizada é inaceitável e contra as nossas regras e continuaremos a trabalhar com os nossos colegas nesse desafio do setor. Estamos a analisar esta decisão com cuidado”.

A empresa destacou o que faz para combater a extração de dados numa publicação no site no ano passado, observando que encarrega a sua equipa do uso indevido de dados externos (EDM) com detecção, bloqueio e prevenção de extração.

Fonte: Bloomberg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui