Ford anuncia parceria para produção de uma carrinha de entregas totalmente elétrica

A Ford está a construir uma carrinha de entregas eléctrica na Europa. A tecnologia é providenciada pela startup StreetScooter e surge num contexto em que as cidades alemãs estão a tornar-se mais rígidas em relação às emissões de diesel.

Um tribunal alemão na terça-feira ordenou a cidade de Berlim a impor restrições mais rígidas em veículos a diesel antigos par acordar a poluição. Estes cortes já são requeridos pelos padrões da União Europeia. Assim sendo, parece que na Europa o futuro dos veículos eléctricos é cada vez mais um presente.

A Ford emitiu palavras elogiosas a esta pareceria

“Construir o StreetScooter WORK XL na nossa fábrica em Colônia combina perfeitamente a experiência sem rivalidade em produção comercial de veículos da Ford com as mais-valias da StreetScooter enquanto uma companhia start-up ágil”, referiu Joerg Beyer, director de desenvolvimento de produtos da Ford Europe.

Esta parceria surge da pressão cada vez maior nas marcas mainstream de produzir veiculos de emissão 0. Esta pressão tem vindo a dar origem a novas parcerias entre companhias tecnológicas e marcas tradicionais de carros.

A produção será inicialmente baixa

Esta carrinha eléctrica é baseada num design da Ford construído na Turquia, sendo o corpo desenhado e construído pela StreetScooter. A produção anual desta nova carrinha deverá ser inicialmente de apenas 3.500 veículos. Porém, este número deverá aumentar progressivamente.

A Porsche vai abandonar completamente o diesel

Recentemente, a Porsche anunciou oficialmente que apenas passará a produzir carros eléctricos e híbridos. Abandona assim o mercado dos veículos a diesel. O motivo passa pela quebra no interesse destes veículos e no aumento do interesse pelos híbridos, um mercado em franco crescimento.

O CEO da Porsche, Oliver Blume, fez notar que a companhia não quer “diabolizar o diesel” e considera os motores a petróleo ainda importantes a nível global. Porém, quer levar a sua marca numa direcção diferente, num mundo que cada vez mais quer apostar em energias limpas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here