Fiat-Chrysler e Renault investigadas por envolvimento em manipulação de emissões

O caso ‘Dieselgate’ acabou por arrastar o nome de outras marcas para terrenos perigosos além da Volkswagen. Depois de algumas desconfianças, a Fiat Chrysler e a Renault estão agora a ser investigadas por supostamente terem incorrido nas mesmas práticas.

O grupo Fiat Chrysler foi ontem visado pela agência ambiental norteamericana EPA que afirmou que este grupo industrial recorreu de um software dissimulado para manipular os índices de emissões de mais de 100 mil automóveis com motores alimentados a gasóleo. As unidades afetadas por este dispositivo compreendem modelos como o Jeep Grand Cherokkee e a pick-up Dodge Ram 1500, ambos equipados com motores 3 litros. O grupo italoamericano sofreu de imediato as consequências com uma grande desvalorização das ações nos mercados bolsistas.

Por seu turno, em França, a agência Reuters revelou há instantes que as autoridades gaulesas avançaram com uma investigação à Renault por prática idêntica. A marca surgiu de imediato a público para defender a sua posição afirmando que «a Renault respeita todas as leis no que concerne à emissões e os seus veículos não têm software para cometer fraude nesta área». 

Quanto ao caso que afetou irremediavelmente a imagem e credibilidade da marca alemã Volkswagen conheceu esta semana também importante desenvolvimento com a justiça americana. Ambos acordaram o pagamento de quatro mil milhões de dólares para terminar todo o processo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here