Facebook Messenger está a ser usado para combater extremismo

blank

A mais popular rede social tem estado atenta ao conteúdo que os seus utilizadores escrevem ao usar a aplicação Facebook Messenger. Mas o intuito vai além de espiar os utilizadores. O Facebook procura na verdade identificar extremistas, impedindo que estes se juntem a organizações terroristas. Mas para além de identificar, a rede social quer ainda moldar pensamentos. Como tal, qualquer pessoa que publique conteúdos de extrema direita com ligados a organizações islâmicas é identificada e contactada numa tentativa de alterar a sua forma de pensar.

De um grupo de 569 pessoas contactadas, 76 teve uma troca de mais de 5 mensagens com os assistentes. Melhor ainda, foram verificados efeitos positivos e uma mudança na forma de pensar em pelo menos oito.

São várias as empresas tecnológicas que reúnem meios para combater o terrorismo principalmente após alguns extremistas se terem radicalizado online.

Para já a funcionalidade foi testada no Reino Unido mas poderá ser usada noutros países.

Fonte: BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here