Facebook desiste do lançamento da sua criptomoeda

Três anos depois da criação da Associação Libra (agora Diem),  cujo objetivo era o lançamento de uma criptomoeda global, o Facebook opta agora por desistir do seu plano inicial e vender o ambicioso projeto pela quantia de 200 milhões de dólares, cancelando assim a sua entrada no universo das moedas digitais. Pelo menos, por enquanto.

O projeto foi dado a conhecer em Maio de 2019 e tinha como finalidade a criação de uma rede de pagamentos onde as transações seriam efetuadas com recurso a uma criptomoeda própria do Facebook. Esta rede permitiria aos seus utilizadores efetuar compras a diversos comerciantes recorrendo apenas à moeda digital. O processo foi de tal forma ambicioso que chegou mesmo a ter a Visa e a MasterCard como parceiros.

O objetivo de Mark Zuckerberg era criar uma criptomoeda estável, com um grau de volatilidade muito inferior àquele que tende a caraterizar as moedas digitais. Segundo o mesmo, isto seria atingido através da utilização de dólares e ativos financeiros como colateral. Portanto, pelo menos em teoria, seria uma moeda muito mais estável do que as restantes a que é possível ter acesso, o que lhe daria um destaque muito especial no universo das criptomoedas.

Facebook desiste da criptomoeda

Infelizmente para Zuckerberg este projeto tem vindo a enfrentar obstáculos difíceis de contornar logo desde a sua conceção, sendo que um pouco por todo o mundo entidades reguladoras têm vindo a classificá-lo como um projeto de elevado risco para o setor financeiro devido ao facto de ser de natureza privada.

Com a venda do projeto à Silvergate Capital por 200 milhões de dólares o Facebook terá a oportunidade de recuperar pelo menos parte do investimento monumental que fez numa criptomoeda que acabou por não surtir qualquer um dos resultados desejados. Deste projeto fez também parte a empresa portuguesa Farfetch, que comprou a sua participação no mesmo por 10 milhões de dólares, de acordo com as notícias que circularam na altura sobre o negócio.

Fonte: TechCrunch

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui