Facebook já permite conteúdos com violência gráfica como vídeos de decapitações

FacebookO Facebook implementou uma novidade que pode dar que falar. A rede social deixou de proibir a publicação de imagens ou vídeos com conteúdos gráficos menos aceitáveis – ligados à violência, por exemplo – se os utilizadores estiverem a condenar esse mesmo conteúdo.

Isto quer dizer que, daqui para a frente, casos como a polémica dos vídeos de decapitação poderão ser geridos doutra forma, dependendo do motivo pelo qual os conteúdos estão a ser publicados.

A regra que bania estas imagens e vídeos do Facebook tinha sido implementada no passado mês de maio, mas a empresa decidiu voltar atrás no sentido de não limitar a liberdade dos utilizadores.

“O Facebook tem sido um lugar onde as pessoas partilham as suas experiências, especialmente quando essas experiências estão ligadas a eventos controversos, como abuso dos direitos humanos, actos de terrorismo e outros acontecimentos violentos. As pessoas partilham vídeos desses eventos no Facebook para os condenar. Se estiverem a ser celebrados, ou se as ações dos utilizadores os encorajarem, a nossa forma de atuar será diferente”, garantiu um porta-voz da rede social.

Até agora, o Facebook ainda não explicou exatamente quando levantou a proibição. Contudo, os estatutos da empresa continuam a afirmar que os utilizadores não podem “publicar conteúdo que inclua: discurso de ódio, ameaças ou pornografia; que incite à violência; que contenha nudez ou violência gráfica e gratuita”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here