EUA têm acesso a servidores de gigantes da Tecnologia

InternetMicrosoft, Yahoo, Google, Facebook, ou Apple são algumas das empresas que têm os seus servidores sob vigiância das autoridades norte-americanas.

De acordo com os jornais The Washington Post e The Guardian, que tiveram acesso a um documento secreto, a Agência de Segurança Nacional (NSA) e o FBI acederam a informações e contactos dos utilizadores de nove gigantes da tecnologia.

O programa PRISM de recolha de dados, começou durante a administração de Bush, em 2007 e prolongou-se até à do presidente Obama. O PRISM “permite à NSA copiar o conteúdo dos emails, dos arquivos enviados e das conversas nos chats”, refere o Guardian.

Elementos de áudio, vídeo e fotografias terão também estado sob escuta dos investigadores. As comunicações via Skype podem estar a ser espiadas em direto.

Os dois jornais afirmam que o acesso aos servidores foi consentido pelas empresas, algo que as próprias negam. Quanto ao executivo de Obama, admitiu e considerou legal a cópia dos dados, argumentando a atividade mantida pelas autoridades com a prioridade dada à segurança nacional do país. “Devemos ter os instrumentos necessários para enfrentar às ameaças dos terroristas”, declarou Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca, citado pela AFP.

Com efeito, a lei dos Estados Unidos refere que os seus cidadãos não podem ser vigiados sem autorização, mas o mesmo não acontece com as pessoas fora do território norte-americano, que podem ser espiados legalmente.

A informação de que os EUA acedem a dados e informações dos utilizadores de grande empresas de tecnologia surge dias após outra notícia que dava conta que a operadora telefónica Verizon fornecia diariamente à (NSA) informações sobre todas as chamadas telefónicas efetuadas pelos seus clientes dentro e fora dos Estados Unidos.

Veja também...

Deixe o seu comentário