EUA têm acesso a servidores de gigantes da Tecnologia

InternetMicrosoft, Yahoo, Google, Facebook, ou Apple são algumas das empresas que têm os seus servidores sob vigiância das autoridades norte-americanas.

De acordo com os jornais The Washington Post e The Guardian, que tiveram acesso a um documento secreto, a Agência de Segurança Nacional (NSA) e o FBI acederam a informações e contactos dos utilizadores de nove gigantes da tecnologia.

O programa PRISM de recolha de dados, começou durante a administração de Bush, em 2007 e prolongou-se até à do presidente Obama. O PRISM “permite à NSA copiar o conteúdo dos emails, dos arquivos enviados e das conversas nos chats”, refere o Guardian.

Elementos de áudio, vídeo e fotografias terão também estado sob escuta dos investigadores. As comunicações via Skype podem estar a ser espiadas em direto.

Os dois jornais afirmam que o acesso aos servidores foi consentido pelas empresas, algo que as próprias negam. Quanto ao executivo de Obama, admitiu e considerou legal a cópia dos dados, argumentando a atividade mantida pelas autoridades com a prioridade dada à segurança nacional do país. “Devemos ter os instrumentos necessários para enfrentar às ameaças dos terroristas”, declarou Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca, citado pela AFP.

Com efeito, a lei dos Estados Unidos refere que os seus cidadãos não podem ser vigiados sem autorização, mas o mesmo não acontece com as pessoas fora do território norte-americano, que podem ser espiados legalmente.

A informação de que os EUA acedem a dados e informações dos utilizadores de grande empresas de tecnologia surge dias após outra notícia que dava conta que a operadora telefónica Verizon fornecia diariamente à (NSA) informações sobre todas as chamadas telefónicas efetuadas pelos seus clientes dentro e fora dos Estados Unidos.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here