Ensaio do Volkswagen ID.4 (1st) Edition: Review

O novo Volkswagen ID.4 1st Edition é uma das propostas para o segmento C, uma proposta comercializada em conjunto com a edição ID.4 Pro. Este é o grande modelo elétrico da Volkswagen que pretende igual ou superar a concorrência (em determinadas circunstâncias). Isto acontece numa altura onde o Grupo Volkswagen se propõe como um dos pilares da mobilidade elétrica.

Este modelo da Volkswagen foi apresentado (oficialmente) a 23 de setembro de 2020, depois de algumas aparições anteriores em salões automóveis como carro-conceito, quer em 2017, quer em 2019, no Salão de Frankfurt, onde aparece camuflado de modo a não revelarem como seria o aspeto final, mas sobretudo, para não interferir com a comercialização (à data) do mais recente ID.3, o primeiro modelo de produção voltado em exclusivo para a mobilidade elétrica.

Por enquanto, a Volkswagen, que segundo constava pretendia lançar uma versão apelidada de ID.5 na Europa, em vez da aclamada “ID.4” que teria como foco, o Estados Unidos, bem como, a América em geral, acabou por lançar duas grandes versões deste ID.4, a versão base com motor traseiro, assim como, uma versão mais desportiva com motor traseiro e dianteiro (4WD). Dentro da edição base, no nosso país (pelo menos), a Volkswagen acabou por lançar “1st Edition” que nos aproxima da edição base apenas com pequenas diferenças e uma tonalidade exclusiva (em tons de amarelo e preto).

blank

Desempenho do ID.4 (1st) Edition Híbrido

Este ID.4 1st Edition faz-se acompanhar de uma unidade de potência elétrica de 204 cv de potência e binário de 310 Nm. Ao que tudo indicava, este modelo conseguiria uma autonomia de 515 km, mas em boa verdade, e como seria de esperar, o ciclo WLTP apesar de ser próximo da realidade, sabemos que o estilo de condução pode variar e influenciar este resultado, pelo que, durante o nosso ensaio foi difícil atingir este patamar, mesmo em cidade com a travagem regenerativa, pouco mais conseguimos que os 515.

O “1st Edition” com 2.109 kg e uma bateria (com capacidade) de 77 kWh avança (conforme a Volkswagen) com uma autonomia de 709 km (ciclo WLTP) e permite que este ID.4 consiga chegar dos 0 aos 100 km/h em 8,5s, podendo alcançar nesta edição base os 160 km/h de velocidade máxima. O modelo “Performance” (4WD), no que lhe concerne, permite chegar aos 180 km/h, no entanto, custa cerca de 10 mil euros a mais que esta edição que tivemos oportunidade de ensaiar.

Como deve imaginar, este cem por cento elétrico da Volkswagen oferece prestações incríveis nos momentos mais necessários. É um veículo de grandes dimensões e pesado, no entanto, mesmo em cidade, este modelo é bastante versátil na sua oferta de ajudas que permitam circular com segurança no trânsito — em que destacamos o arranque e paragem automáticos que permite estar no meio do trânsito sem grande stress do para-arranca — e na estrada, os 160 km/h devem ser mais que necessários para aqueles momentos de maior necessidade, sobretudo em ultrapassagens.

blank

Em curva, o peso faz-se sentir, sobretudo, porque falamos de mais de duas toneladas de tara mais os ocupantes. Contudo, mesmo com tanto peso em cima do chassi, o veículo tem um comportamento exemplar digno de um BEV-C, recorrendo ao sistema de suspensão, do controlo de estabilidade, sistema de monitorização da pressão dos pneus e, se necessário do ABS que pode ser operado nas quatro rodas individualmente.

Segurança

O ID.4 inclui os habituais sistemas de apoio que proporcionam melhor conforto ao condutor, entre eles, o Cruise Control Adaptativo, o Reconhecimento de sinais de trânsito, Sensores Dianteiros e Traseiros, o Sistema “Front-Assist” — que visa mitigar acidentes que possam ser evitados na dianteira — bem como, o Sistema “Lane-Assist” — assistência à manutenção da faixa de rodagem — para o caso de infelizmente se dar o acidente, saiba que pode contar com o serviço “eCall” para chegar ao contacto com a emergência médica.

Algo que me incomodou particularmente foi o facto de a Volkswagen ter recorrido a pneus mais estreitos na dianteira e, em vez de maxilas de travão de disco, optar por incluir travões de tambor, na traseira. Isto provoca um desgaste desigual nos pneus traseiros face aos dianteiros. Além disso, isto é um veículo com mais de duas toneladas e talvez seja por essa razão que este Volkswagen esteja também limitado aos 160 km/h. Esta constatação parte apenas de uma opinião e não significa que este veículo não seja seguro, por usar tambor, mas a eficiência da travagem é inferior a um disco com maxila.

Em geral, a sensação com que ficamos foi que o novo ID.4 “1st Edition” é um carro seguro, o balanço da carroceria é preciso, quando comparado com outros modelos. Provavelmente, até com um teste parecido com o “Moose test” chegaríamos à conclusão de que este ID.4 está preparado para todas as adversidades que a obstáculos diga respeito. O único senão prende-se com a eficiência do sistema de travagem, como mencionámos anteriormente.

blank

Design e dimensões do veículo

O Volkswagen ID.41st Edition” exibe um comprimento de 4,58 metros, largura na ordem dos 1,85 metros e 1,64 metros de altura. Este modelo tem uma das maiores distâncias ao solo, situando-se nos 21 cm. Falamos de um modelo com 2,77 metros de distância entre eixos, o que demonstra as reais proporções deste SUV bastante característico.

Irreverente, este ID.4 apresenta-se como um dos veículos elétricos mais bonitos exteriormente, apresentando linhas alongadas e arredondadas ao longo de toda a carroceria, com partes mais vincadas e características. Parece que vai ser este o padrão de estético adotado pela Volkswagen nos novos modelos da construtora germânica, que procura livrar-se da imagem negativa da era térmica (das unidades de potência).

Atendendo ao aspeto exterior, partimos da traseira que adota uma reconhecível assinatura luminosa conectada através do logótipo da Volkswagen. Mais abaixo, é visível duas protuberâncias que concentram dois refletores/pirilampos para as luzes de nevoeiro. A inclusão de um para-choques visível progride de forma discreta pelas laterais, onde verificamos um prolongamento das linhas das janelas — pensadas para acompanhar a opção de decréscimo (da traseira para a dianteira) — com uma altura considerável entre as cavas das rodas e o próprio pneu.

Na dianteira, o capô desce progressivamente até ao conjunto luminoso que se encontra conectado de forma semelhante à traseira (com elevações junto das lanternas) e protuberâncias com entradas de ar. Já na parte de baixo da dianteira, encontramos uma grelha falsa que lhe confere um ar muito mais acutilante.

blank

No interior, os alemães da Volkswagen optaram pela simplicidade e por criar algo espaçoso e convidativo a uma boa viagem. O quadrante não é especialmente apelativo, no entanto, a consola central e todo o pilar central que liga o tabliê ao chão do veículo encontra-se completo com tudo aquilo que o condutor pode necessitar durante a viagem. Estamos perante materiais de qualidade sobretudo nos bancos. Contudo, existem alguns plásticos no habitáculo demasiado rijos ao toque e que deveriam ser algo de revisão por parte da Volkswagen porque quebram um pouco com o panorama favorável deste SUV.

Conforto de condução

O ID.4 incorpora, na dianteira, os sistemas de suspensão McPherson e Multi-Link, na traseira. Estaria feita a receita para um conforto quase total, ainda para mais com mais de 20 cm de distância ao solo, todavia parece que os engenheiros germânicos optaram por tornar esta suspensão um pouco mais rígida do que o habitual — não que seja um problema para nós — pelo que alguns condutores poderão sentir a diferença para outro carro da mesma tipologia ou segmentação.

O conforto, neste “1st Edition” joga com o facto de estarmos perante bancos com bons apoios tanto laterais como lombares que reforçam o conforto, independentemente do piso em que circula. Claro está, quererá evitar estradas esburacadas, senão irá enfrentar uma massagem forçada de todo o seu corpo pelo caminho…! De qualquer modo, exageros à parte, este ID.4 não compromete de todo a sua viagem, nem mesmo com o rolar do veículo que ao contar com um rodado mais largo na traseira pode emanar pelo habitáculo aqueles ruídos parasitas do contacto do pneu com o alcatrão.

blank

Primeiro, como apologistas da segurança, compreendemos a diferença do pneu traseiro face ao dianteiro, numa tentativa de minimizar o custo do arrasto na dianteira, visto que os pneus R20 255/45 que se encontram na parte de trás do veículo oferecem uma aderência maior (logo mais seguro), mas um consumo também ele maior, que quando comparado com o pneu dianteiro com R20 235/50 com mais 5 mm de diâmetro, o conforto é naturalmente maior face a um pneu com um perfil mais baixo (na traseira). Isto também pode ser uma das razões de a Volkswagen ter procurado tornar o sistema de suspensão mais rijo.

Este ID.4 dispõe de algumas opções de personalização com extras que poderá escolher, independentemente, do modelo ou edição que escolher deste novo ID.4. Geralmente, este “1st Edition” bem como as outras edições contam com a maioria dos itens principais de assistência ao condutor de série, o que é objetivamente uma boa notícia para quem pensa adquirir um veículo desta envergadura.

Veredito

O novo Volkswagen ID.4 começa nos 45.223,47€ sem opcionais. Clientes corporativos podem adquiri-lo por 36.767,05€. Esta edição “1st” aos quais acresce opcionais sobe para um total de 47.184,84€ (IVA incluído). É, de facto, uma proposta interessante, em especial para os clientes corporativos. Contudo, quando comparamos com outros modelos do segmento, a “luta” fica renhida pois existem diversas marcas que oferecem características muito semelhantes (em termos de especificações), por vezes, por um preço um pouco mais baixo.

blank

Em conclusão, o ID.4 é uma proposta sólida, a pensar no futuro da mobilidade elétrica, um veículo para a família, com espaço tanto na traseira como nos bancos dianteiros. A parte daquilo que mencionámos como aspetos negativos, nomeadamente ao nível dos pneus, sistema de travagem e componente tecnológica ao nível do habitáculo. Tirando isto, este modelo é um forte candidato a liderar o segmento BEV-C. Ainda para mais, depois de um lançamento bem-sucedido de um ID.3.

Este ID.41st Edition” presenteia-nos com conforto, prazer de condução e potência para todas as situações — mesmo estando limitado aos 160 km/h — de qualquer modo, foi uma agradável surpresa e um prazer ter a oportunidade de estar a bordo deste novo modelo cem por cento elétrico, desenvolvido integralmente para a mobilidade elétrica, desde o chassi à carroceria com coeficientes de arrasto mais acutilantes. Agradecemos por isso a oportunidade à Volkswagen Portugal por disponibilizar uma unidade deste “1st Edition” à redação do Mais Tecnologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here