Ensaio ao Seat Arona: Review

A Seat está no mercado há imenso tempo e, verdade seja dita, os seus carros não têm tendência para desiludir, especialmente no que toca aos SUV. Os SUV não são para todos, mas em geral conseguem ser bastante apelativos e ágeis ao conduzir. No entanto, o primeiro esforço da marca espanhola foi tão bom que ganhou um grande destaque nos prémios Carro do Ano de 2017. E, não se contentando em descansar sobre os louros, foi seguido de perto pelo Seat Arona.

Nomeado após um pequeno município em Tenerife (a Seat tem uma longa tradição de nomear os seus carros em homenagem a lugares na Espanha), o Arona é baseado no pequeno modelo de Seat em Ibiza, sendo aproximadamente do mesmo tamanho que os seus rivais mais próximos, o Volkswagen T- Cross, Kia Stonic e Suzuki Vitara.

É um pouco mais caro do que alguns dos seus pares, mas ainda é mais barato que o Audi Q2, Mini Countryman e Volkswagen T-Roc, com muitas variantes do Arona disponíveis por menos de 20.000€. Até a versão mais barata vem com um motor a gasolina turbo de 1,0 litro, de 94bhp, por isso não precisa de se aventurar muito longe para encontrar o que deseja. Se quiser mais potência, há um motor de 1,0 litro e uma gasolina de 1,5 litro e 148 cv. Como alternativa, há um diesel de 1,6 litro para motoristas de alta quilometragem.

Desempenho e condução

Nesta categoria, o Arona tem muito que se lhe diga. O seu desempenhado foi testado vezes sem conta durante o seu processo de fabricação até atingir o ponto ideal em termos de agilidade, velocidade e segurança. O motor mais barato (uma gasolina turbo de 1,0 litro) produz apenas 94 cv, embora seja melhor do que imagina, nunca se sente frustrantemente lento. Na verdade, é a escolha da linha Arona, especialmente se conduz principalmente pela cidade. O único problema é que ele está disponível apenas nas duas guarnições inferiores.

O motor mais potente de 114bhp 1.0 (1.0 TSI 115 com emblema) puxa com mais entusiasmo as baixas rotações e é mais enérgico em todas as situações. A sua sexta marcha também o torna um carro de estrada mais relaxado. No topo da gama, encontra-se uma gasolina turbo de 1,5 litro com 148 cv. Sem surpresa, ele oferece uma aceleração muito mais interessante do que qualquer uma das unidades de 1,0 litro, embora empurre o preço da Arona para o território de carros maiores e mais adultos, como o Volkswagen T-Roc.

Existem também dois motores a diesel de 1.6 litros com 94bhp ou 114bhp. O modelo de menor potência não é tão ágil e dinâmico quanto as unidades de gasolina – na verdade, é o motor mais lento da linha – mas vai conseguir uma boa condução na cidade e em viagens ocasionais de auto-estrada. Não há razão para usar um queimador de óleo no Arona quando a gasolina é tão boa.

Suspensão e conforto de condução

A condução vem a ser um dos pontos fortes do Arona em vários sentidos, normalmente não desilude. Sejamos claros: nenhum SUV pequeno assenta de maneira particularmente brilhante no grande esquema das coisas. Um VW Golf, por exemplo, suaviza todos os tipos de obstáculos com mais habilidade do que qualquer carro desta classe.

No entanto, use as ligas de 17 polegadas (a menor disponível) e o Arona lida com os tipos de “inchaços e cicatrizes” que encontra na maioria das cidades com uma disposição razoável – muito melhor do que um Citroën C3 Aircross, Mini Countryman ou Kia Stonic. É também mais tranquilo do que aqueles carros em alta velocidade na auto-estrada.

As versões FR Sport e Xcellence Lux têm rodas de 18 polegadas. No entanto, seja qual for o Arona, o T-Cross ainda enfrenta obstáculos maiores de uma maneira um pouco mais sofisticada, enquanto um T-Roc um pouco maior é melhor ainda.

Sensação de condução

Uma das melhores coisas sobre o Ateca maior da Seat é o quão divertido é conduzir – uma qualidade rara entre os SUVs, especialmente neste extremo do mercado. E a boa notícia é que, no geral, a Seat não deixou cair a bola com o Arona. Um carro não tem apenas de o levar ao seu destino; também lhe cabe fazê-lo sentir-se bem enquanto conduz. E o Arona fez muito trabalhado neste sentido, pois muitos procuram um carro tendo este ponto no topo da lista e este modelo fornece boas sensações em todos os momentos de condução.

De facto, por ser mais leve e um pouco mais baixo do que o irmão mais velho, o Arona realmente muda de direcção com um pouco mais de entusiasmo e inclina-se menos quando o faz. Talvez seja mais ágil e divertido do que a maioria dos seus rivais directos, incluindo o C3 Aircross e o Renault Captur. O Stonic permanece ainda mais rígido em curvas fechadas e agarra com mais força, mas a condução do carro não tem aquela sensação ideal.

Os modelos FR e o topo de gama Xcellence Lux possuem um recurso chamado Drive Profile, que permite ajustar o peso da direcção. Mesmo no modo Normal, ele permite que a direcção ganhe peso progressivamente à medida que gira o volante, em comparação com a direcção bastante leve (ainda precisa) sem o Profile de tracção.

Confiabilidade

O Arona é perfeitamente fiável. Todas as versões do Arona vêm com uma garantia de quilometragem ilimitada de dois anos e uma garantia do terceiro ano que cobre até 60.000 milhas. Obviamente, pode pagar mais para ter a sua garantia prolongada se planeia manter o seu Arona por mais tempo.

Segurança e protecção

Cada Arona vem com travagem de emergência automática (AEB) e monitorização da pressão dos pneus, além de uma actualização para o acabamento Xcellence, que permite monitorização de ponto cego e alerta traseiro de tráfego.

Assim como o Captur e o Citroën C3 Aircross, o Euro NCAP deu cinco estrelas (em cinco) de segurança, obtendo notas melhores que as dos dois rivais para protecção de adultos e proteção de pedestres. No entanto, o C3 Aircross obteve pontuações um pouco mais altas no teste de protecção infantil e o T-Cross alcançou melhores notas em todos os aspectos.

Também é decepcionante que precise de actualizar para o ajuste FR apenas para receber um alarme. Infelizmente, o Arona deverá ser mais fácil de invadir do que alguns dos seus rivais. Para um carro tão excelente, deveriam ter sido tomadas medidas mais exigentes neste sentido, pois a segurança é dos pontos mais importantes de um veículo.

Veredicto

O Arona parece ser, até à data, um dos modelos mais agradáveis e seguros da Seat, a um preço bastante acessível, e com garantia que o conseguirá manter durante bastante tempo. Conduz-se que nem um sonho, parecendo que voa pela estrada, com uma agilidade inacreditável. Muito rápido, muito leve, com todo o conforto do mundo.

Apesar da fragilidade de segurança (com o alarme da actualização), se procura o seu carro de sonho, este é capaz de ser a escolha ideal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here