Emojis pretendem descobrir racismo e bullying

Quando os emojis apareceram pela primeira vez ninguém pensou que poderiam ter um impacto tão grande como o que têm hoje. Com conversas praticamente dominadas com eles, com o Dia Mundial Emoji  a celebrar-se a 17 de junho e com um filme a estrear este verão, estão cada vez mais presentes nas vidas dos utilizadores de smartphones e computadores.

Investigadores do Massachusetts Institute of Technology desenvolveram o DeepMoji, um sistema de inteligência artificial para decifrar as emoções e o sarcasmo através de pesquisa em emojis. O objectivo deste sistema é estudar o racismo e o bullying nas redes sociais.

A ideia base é que se o sistema for capaz de prever quais os emojis que seriam incluídos numa determinada frase, é possível saber qual seria o conteúdo emocional da frase. Os dados do DeepMoji foram carregados com base em 1.2 mil milhões de tweets e posteriormente agrupados em categorias (negativo, positivo, amor) e subcategorias (feliz ou irritado).

Transformando as frases em emojis é muito mais fácil perceber se as mesmas se tratam de uma frase verdadeiramente abusiva ou se se trata de uma frase com sarcasmo. Através do DeepMoji os utilizadores podem ver o resultado das transformações, ao serem destacadas certas palavras são apresentados os emojis que mais combinam com o sentido das mesmas.

Veja também...

Deixe o seu comentário